Inter e a 'maldita' Data Fifa

Getty Images
Getty Images

Maurito chegou com moral na seleção argentina, jogando ao lado de Messi e sob vários elogios de Jorge Sampaoli


A primeira pausa para os jogos das seleções nacionais não poderia ter sido em um momento pior para a Inter. Uma das cinco equipes com seis pontos em duas rodadas na Serie A, a Beneamata vive um ótimo momento sob o comando de Luciano Spalletti, acumulando consecutivas vitórias desde a pré-temporada com um bom desempenho em campo. Mas agora o trabalho foi interrompido e a Pinetina estará vazia pelas próximas duas semanas.


Para se ter ideia, 14 jogadores - excluindo Jovetic, anunciado nesta manhã no Monaco - foram convocados para representar seus países na Data Fifa de setembro. Ou seja, quase 60% do elenco interista não trabalhará com a comissão técnica até a quarta-feira da próxima semana, dia 6. Entre os titulares no último jogo contra a Roma, apenas Handanovic (aposentado), Gagliardini e Borja Valero não foram chamados. Dos que entraram no decorrer da partida, somente Dalbert permaneceu em Milão.


Além de quebrar o ritmo da equipe e esfriar o clima depois das vitórias contra Fiorentina e Roma, a pausa também tira um tempo generoso dos treinamentos de Spalletti, que tem algumas coisas para acertar no time. Ao menos o recém-contratado Dalbert, por exemplo, terá tranquilidade para assimilar o trabalho do treinador. João Cancelo, por outro lado, foi a primeira vítima e retornou para o clube por causa de uma distorção no joelho que ainda será avaliada.


No mais, um olhar para o calendário na Serie A: daqui até o Derby della Madonnina em 15 de outubro, pela 8ª rodada - com o Napoli no San Paolo na sequência -, a Inter enfrentará Spal, Crotone, Bologna, Genoa e Benevento. A primeira batalha foi superada e a segunda poderá ser um pouco mais mansa.


[Nada a comentar sobre Patrik Schick. O clube teve a oportunidade de contratá-lo por suas oportunidades e desperdiçou ambas por causa da Suning, que deve explicações pela mudança de estratégia.]