Inter: a corrida final em busca de um pouco de dignidade

Divulgação Inter de Milão
Divulgação Inter de Milão

Esta será a última chance de dar um pouco de dignidade em mais uma temporada abaixo da expectativa


E aqui estamos mais uma vez. Novamente a Inter chega em maio sem qualquer perspectiva do que fará e disputará na temporada seguinte. O confuso planejamento da direção fica ainda mais afetado, afinal não sabem se jogará a Liga Europa, não decidiu o treinador e muito menos traçou os objetivos para a construção do elenco. De fato, o problema está em cima, justamente com quem toma as decisões. E isso se reflete no campo.


Entre ter um ano sem competição europeia e calendário vazio para buscar a volta à Liga dos Campeões, que terá quatro vagas a partir do próximo ano, ou jogar a fase preliminar da Liga Europa, com pré-temporada curta e acelerada e partidas importantes em julho, a primeira opção é mais segura. Na situação atual, porém, o clube não pode simplesmente abrir mão de estar competindo fora da Itália, mesmo que o retorno financeiro não seja grande e as últimas experiências não tenham sido agradáveis.


Por isso que nessas últimas quatro rodadas tudo o que a Inter precisa fazer é buscar a última vaga, considerando que Lazio e Atalanta têm boa margem acima. O clube perdeu o costume de disputar a Liga dos Campeões e não pode se habituar a ficar indo e voltando com campanhas ruins pela Liga Europa. Se desvaloriza e segue caindo no ranking da Uefa.



10-11 (Liga dos Campeões, quartas): 2ª posição, 76 pontos (23v 7e 8d)
11-12 (Liga dos Campeões, oitavas): 6ª posição, 58 pontos (17v 7e 14d)
12-13 (Liga Europa, oitavas): 9ª posição, 54 pontos (16v 6e 16d)
13-14 (sem Europa): 5ª posição, 60 pontos (15v 15e 8d)
14-15 (Liga Europa, oitavas): 8ª posição, 55 pontos (14v 13e 11d)
15-16 (sem Europa): 4ª posição, 67 pontos (20v 7e 11d)
16-17 (Liga Europa, fase de grupos): 7ª posição, 56 pontos (17v 5e 12d)



A tarefa não é fácil, especialmente vindo de seis rodadas sem vitórias, segundo pior retrospecto no campeonato durante esse período atrás apenas do Genoa, que justamente será o adversário neste domingo, no Marassi. Curiosamente, foi após de derrota para o Napoli, por 3 a 0 no San Paolo, que começou a série de vitórias entre dezembro e fevereiro, batendo Genoa, Sassuolo, Lazio e Udinese, os quatro adversários em maio.


Com 56 pontos, a Inter precisa tirar três do Milan, que terá uma tabela mais complicada e por enquanto também tem desvantagem em caso de empate na pontuação - com os 2 a 2 na ida e na volta, resta o saldo, onde a Inter tem sete a mais atualmente. A diferença para a Fiorentina é de apenas um ponto, e nesse caso a Inter também tem vantagem, já que venceu por 4 a 2 na ida, com um saldo melhor depois da derrota por 5 a 4.


Ainda assim a Beneamata não depende apenas de si e precisa secar o Diavolo para atingir o objetivo mais modesto traçado. Antes isso do que nunca. Mas que fase...



- Calendário da Inter


Genoa (fora), dia 7 - na ida venceu (2-0)
Sassuolo (casa), dia 14 - na ida venceu (1-0)
Lazio (fora), dia 21 - na ida venceu (3-0)
Udinese (casa), dia 28 - na ida venceu (2-1)


- Calendário do Milan


6ª posição, 59 pontos (+13 saldo, Inter +20 saldo)
Roma (casa), dia 7 - na ida perdeu (0-1)
Atalanta (fora), dia 13 - na ida empatou (0-0)
Bologna (casa), dia 21 - na ida venceu (1-0)
Cagliari (fora), dia 28 - na ida venceu (1-0)


- Calendário da Fiorentina


8ª posição, 55 pontos (Inter tem vantagem no confronto direto)
Sassuolo (fora), dia 7 - na ida venceu (2-1)
Lazio (casa), dia 13 - na ida perdeu (1-3)
Napoli (fora), dia 21 - na ida empatou (3-3)
Pescara (casa), dia 28 - na ida venceu (2-1)