Quando o Imperador dominou o mundo

Getty Images
Getty Images

Imperador de Milão e do Mundo


Nesta sexta-feira, 17 de fevereiro de 2017, Adriano Leite Ribeiro completa 35 anos. Didico para os cariocas, Imperador para os milaneses. Para mim, um dos motivos que me levou ao interismo. O garoto alto e ainda franzino, que cresceu no time que herdei do meu pai, foi para o time do Ronaldo. Lá, além do Fenômeno em recuperação, vi Toldo, Córdoba, Emre, Recoba e os ídolos Zanetti, Materazzi e Vieri - Gresko, Kallon e Ventola também, mas deixa quieto.


Depois de seis meses de ambientação e poucos minutos, foi emprestado à Fiorentina. Deixou boa impressão, mas cresceu mesmo no Parma, onde esteve tão bem que foi chamado de volta em janeiro de 2004. Com a 10, começou de verdade sua passagem na Pinetina. Com Vieri em baixa, assumiu as rédeas e ajudou a levar o time à Liga dos Campeões. Em 2004/05, em meio ao drama da perda do seu pai, viveu o auge. Esteve em forma extraordinária na Itália e na Europa, tirando a Inter de uma seca de sete anos sem título, e artilheiro da Champions, justamente na sua primeira participação.


Na temporada seguinte, após grande Copa das Confederações e 42 gols entre Inter e Brasil, teve uma pequena queda, mas seguiu artilheiro do time entre campeonato e copas, levando ao primeiro Scudetto, embora no tapetão, por causa do Calciopoli. Mas apesar das conquistas e sendo um dos grandes atacantes do futebol mundial à época, os problemas pessoais começaram a pesar e nem mesmo a força de um vestiário muito unido foi capaz de recuperá-lo. Já em 2006/07 perdeu espaço para Ibrahimovic e Crespo, enquanto suas presenças e gols em campo se tornaram cada vez mais raras. De qualquer forma, esse período está muito bem gravado na memória dos interistas, que ficou bem claro na homenagem no Inter-Lazio de dezembro.


Tive o prazer de ver Adriano jogar e, mais do que isso, ver um dos maiores atacantes da história da Inter. Há quase uma década depois de seu último gol na Liga dos Campeões, ainda é o maior artilheiro da Inter na competição, com 18 em 27 partidas. Valeu, Imperador, e parabéns. Fica agora a expectativa de vê-lo na Inter Forever ao lado de Toldo e Zanetti.


Getty Images
Getty Images

O convite foi feito, e agora esperamos ver a 10 nerazzurra novamente com Adriano na Inter Forever