Três meses depois, finalmente um novo Inter em campo pela Série B

Ricardo Duarte
Ricardo Duarte

Num dia 'ruim', D'Ale fez a assistência para o gol de Cuesta e quase fez um gol olímpico


Cuesta, Uendel, Dourado e D’Alessandro. Esses quatro jogadores são o que há de comum entre o time do Inter que estreou na Série B contra esse mesmo Londrina, em maio, e o time que chegou à quarta vitória consecutiva na competição no última sábado. Em três meses, o Colorado mudou da água pro vinho. E isso não é pouca coisa.


Sempre critiquei Antonio Carlos Zago por não termos um time pronto na estreia da principal competição deste ano. Entendo o contexto no qual ele assumiu o cargo, mas suas escolhas acabaram por decretar o seu destino – e não é sempre assim? Isso posto, é preciso dizer que Guto Ferreira o substituiu num contexto ainda mais desfavorável. E apesar de ter balançado no cargo após a derrota para o Vila Nova, num curto espaço de tempo conseguiu realizar mudanças importantes que estão sendo fundamentais para o bom momento deste novo Inter.


A principal delas? A DEFESA, certamente. O Inter, que sofria gol em praticamente todos os jogos, independente do adversário, tornou-se o time com a melhor defesa da competição. Nos últimos quatro jogos (não por acaso, quatro vitórias), sofreu apenas um gol. Poderia ser coincidência, não fosse o fato de Guto ter-se preocupado com a defesa desde o início do seu trabalho. Depois daquele jogo maluco contra o Náutico, seguiram-se seis partidas em que o time jogo muito pouco e fez poucos gols (3). O que poucos perceberam é que o time igualmente sofreu poucos gols (os mesmos 3). E após uma sequência de altos e baixos, a vitória contra o Oeste pareceu, enfim, ter marcado uma retomada e a tão necessária reação anímica do time.


E essa é outra mudança evidente do time do hoje para o time de três meses atrás: a AGRESSIVIDADE. Se antes a gente via um time passivo em campo, que pouco ameaçava o adversário mesmo tendo a posse de bola, com o passar do tempo passamos a ver um time que busca o gol desde o início do jogo. Muitas vezes de forma desordenada e afobada, diga-se a verdade, mas sempre tomando a iniciativa e pressionando o adversário. A arrogância de pensar que poderia vencer qualquer adversário a qualquer momento, simplesmente por se tratar de um clube gigante da Série A, deu lugar a uma vontade de vencer acima de qualquer coisa. Hoje, o Inter é um time que luta pela vitória do início ao fim da partida.


O que reflete na terceira, porém não menos importante, mudança: o comportamento da TORCIDA. Nos últimos três jogos no Beira-Rio, foram quase 100 mil colorados presentes nas arquibancadas, apoiando o time mesmo nos momentos mais difíceis. Sabemos que a pressão pelo resultado, principalmente diante da própria torcida, afetou negativamente alguns jogadores. Mas isso é passado, porque a torcida tem se mostrado um fator fundamental para o bom momento do Inter. O mesmo torcedor que apoiou o Colorado até o final na luta contra o rebaixamento está comprometido em fazer o time voltar pra Série A.


Ricardo Duarte
Ricardo Duarte

Autor de dois gols de cabeça, Klaus tem se mostrado o parceiro ideal para Cuesta


ESPN.com.br | Inter bate Londrina, vence quarta seguida, e reassume vice-liderança da Série B


Por fim, não dá pra deixar de citar a direção de futebol, que manteve Guto Ferreira no cargo mesmo quando muitos torcedores (eu, inclusive) pediram a sua demissão. E que foi buscar Damião e Camilo para suprir carências pontuais do elenco. Se não deixei de criticar Roberto Melo e Marcelo Medeiros pelos erros cometidos até aqui, é justo que eu reconheça seus acertos.


Erros e acertos à parte, é importante que este bom momento não permita que o Inter diminua o ritmo. A sequência de vitórias não pode ser justificativa para a volta de uma atitude arrogante dentro de campo – e, muito menos, fora dele. Até porque ainda há MUITO para melhorar. Conquistamos bons resultados, mas o futebol ainda está aquém das nossas possibilidades. Coletivamente, podemos oferecer muito mais. Por isso, é importante que o time mantenha o ritmo alto, do início ao fim de cada partida, e até o final do último jogo pela Série B.


#VamoInter
#NadaVaiNosSeparar
#ClubeDoPovo