Sem brilho, mas com muita determinação, Inter volta ao G-4

Ricardo Duarte
Ricardo Duarte

Fabinho teve seu comprometimento premiado com um gol em bela jogada coletiva


Tem sido difícil falar sobre o Inter por aqui. Muito porque o time não empolga, é claro, mas também porque ainda é cedo para fazer qualquer avaliação maior sobre o trabalho do Guto Ferreira. Esta, por exemplo, será a primeira semana em que sua comissão técnica poderá trabalhar com o elenco. Parece incrível, mas um mês após sua chegada ao clube, Guto finalmente poderá fazer aquilo pro qual foi contratado: treinar o time.


Nesse sentido, a vitória sobre o Xavante não poderia ter vindo em melhor momento, pois proporciona uma total mudança de expectativa. Se após o empate contra o Paraná só se falava nos minutos sem chutar no gol adversário, após a vitória sobre o Brasil-RS o foco passou a ser os oito jogos de invencibilidade, além dos três jogos sem sofrer gols e da entrada no G-4 da Série B.


Ainda não é nada para se empolgar, o adversário estava com time misto, mas não se pode negar a boa partida que o Inter fez, buscando o gol desde os primeiros segundos de partida. Ainda seguimos com extrema dificuldade para fazer esses gols, e os lances com Sasha e Cirino exemplificaram bem essa dificuldade, mas o time mostrou consistência e determinação para conquistar um importante resultado fora de casa, recuperando os pontos perdidos no meio da semana no Beira-Rio.


Os empates contra América-MG e Santa Cruz, foram extremamente criticados. Mas já mostravam a preocupação do Guto em fazer com que a equipe parasse de sofrer gols. Bem ou mal, mesmo considerando que o empate contra o Paraná foi um resultado ruim (e uma atuação abaixo da crítica), considerando a vitória sobre o Xavante chegamos à terceira partida consecutiva em que não fomos vazados. E isso precisa ser comemorado, porque sofrer gol em TODOS os jogos estava tirando totalmente a confiança do time.


No sábado, o Inter voltou a atuar no 4-1-4-1, que deixou o time mais equilibrado. O time defendeu bem, assim como construiu um sem número de oportunidades, suficientes para vencer com certa facilidade. Brenner foi importante na contenção dos zagueiros, Sasha mais uma vez foi o escape ofensivo pela esquerda e Fabinho teve sua dedicação premiada com o gol. Mas o grande destaque, mais uma vez, foi D’Alessandro, incansável no meio-campo e com uma qualidade absurda pra rolar a bola com precisão pro Fabinho pegar de primeira.


Ricardo Duarte
Ricardo Duarte

Mais uma vez, Sasha teve importante função tática no time


ESPN.com.br | Internacional vence duelo gaúcho e volta ao G-4


Considerando que jogadores como Cuesta, Pottker, Nico e Gutiérrez seguem fora, a tendência é que, com a semana cheia para treinar, somada à volta desses jogadores, o time evolua e ganhe consistência para construir um caminho mais tranquilo de volta à Série A. Tá bem, eu sei que foi só uma vitória magrinha contra um adversário repleto de reservas, mas hoje a gente finalmente tem motivos pra comemorar. Não é muito, mas é o que a gente tem pro momento.


#VamoInter
#NadaVaiNosSeparar
#ClubeDoPovo