Em campo, o Inter parece um time de Série C

Roberto Vinicius/Gazeta Press
Roberto Vinicius/Gazeta Press

D'Ale fez um golaço e foi das poucas boas notícias do Inter no empate com o Caxias


Como diria aquele famosa atriz, eu tenho medo.
Sim, eu tenho medo da Série C.


Podem dizer que estou sendo precipitado, que o Zago chegou ontem, que a nova comissão técnica precisa de tempo pra trabalhar, que a gestão passada não deixou pedra sobre pedra no Beira-Rio. Eu sei disso. Mas sei também que, para o Inter, não há outra alternativa que não seja voltar para a Série A em 2018. Em condições normais de temperatura e pressão, eu seria compreensivo com as mudanças de formação e aceitaria numa boa as substituições estapafúrdias…


só que 2017 é um ano diferente para o Colorado. Infelizmente, para a gestão que assumiu a bronca, não temos tempo a perder. Se não mudava nada na nossa vida ficar em 10º na Série A, ficar em 5º na Série B muda absolutamente tudo. Não subir significa perder não apenas um, mas dois anos. Ou três, se a gente contar 2016, um ano completamente perdido, que nos colocou na Segunda Divisão e não deixou base alguma para o novo treinador trabalhar.


Por sinal, foi por assistir ao rebaixamento se concretizando dia após dia, jogo após jogo, que hoje eu fico apreensivo ao ver o time repetir os mesmos erros do passado. Eu entendo todas as dificuldades enfrentadas pela nova gestão, incluindo direção e comissão técnica, mas não consigo mais aceitar quieto certas decisões que são claramente equivocadas.


Contra o Caxias, Zago acertou ao repetir a formação que venceu o Flu. Porém, errou ao não perceber que a mesma ideia de jogo não estava funcionando contra um time que, durante o primeiro tempo inteiro, não deixou o Inter jogar. Veio o intervalo, e começaram as mudanças. Primeiro Carlinhos, depois Carlos. Roberson, em mais uma jornada insuficiente, só foi deixar o campo faltando menos de 10 minutos para o jogo acabar. E para a entrada de quem? Seijas, justamente o jogador que é pedido pela torcida em praticamente todos os jogos. Isso é tão irritante… que parece que é feito de propósito.


D’Alessandro (sempre ele!) nos brindou com um golaço, mas nem deu tempo de comemorar, porque o Caxias empatou logo em seguida, num lance em que uns seis jogadores colorados foram facilmente batidos por três grenás. E lá se foram mais dois pontinhos pelo ralo. E lá se foi mais uma oportunidade de ver em campo um time que dê um mínimo de segurança pro torcedor.


Eu queria muito estar tranquilo, mas não consigo. Passei um ano inteiro ouvindo que "time grande não cai" e não quero ver o time na segunda página da Segundona ouvindo que "time grande sempre sobe". Diz a máxima que, pra subir, é preciso jogar a Série B com um time de Série A. Mas diante do que eu visto em campo, até uma impensável queda pra Série C começa a pintar no horizonte colorado.


O Inter precisa se ajeitar logo.


ESPN.com.br | Inter sofre empate do Caxias e continua sem vencer no Gaúcho”



#VamoInter
#NadaVaiNosSeparar
#ClubeDoPovo