Não existe feiúra nem em vitória nem em filhos da gente

Ok, tenho plena consciência de que o Guaratinguetá é uma equipe raquítica. E que, após ter sido rebaixada do Paulista A3 no primeiro semestre deste ano, sofrerá mais uma queda a não ser que ocorra um milagre como um investidor árabe injetar dinheiro no time. Mas é bom lembrar que, em 2015, o Guarani enfrentou esse mesmo Guaratinguetá (que só não caiu no ano passado porque o Atlético Paranaense cedeu comissão técnica e mais de uma dezena de jogadores por empréstimo) e só havia empatado. Comemoremos, pois, que desta vez o Bugre não desperdiçou a chance e goleou por 4 a 0 o Guará em ritmo de treinamento.


Divulgação - Guarani Futebol Clube
Divulgação - Guarani Futebol Clube

Jogando em um Brinco de Ouro sem torcida, por ter sofrido uma punição da CBF, o Guarani estreou na Série C ganhando do Guaratinguetá por 4 a 0


Por incrível que possa parecer, esta é a sexta participação do Guarani em um campeonato da Série C (e esperamos que seja a última) e, pela primeira vez neste histórico melancólico, finalmente o Bugre estreia com vitória. Não é de se desprezar, pois, o feito obtido pela equipe comandada por Marcelo Chamusca, que superou o pouco tempo de preparação e colocou em campo um time que, abstraindo-se a fraqueza do adversário, soube aproveitar as oportunidades e mostrar um futebol digno no Brinco de Ouro.


Os quatro gols foram marcados por estreantes com a camisa alviverde:  Leandro Amaro, Ferreira, Renato Henrique e Deivid. Além do excelente aproveitamento em bolas aéreas (as jogadas de 3 dos 4 gols começaram com cruzamentos na área), vale ressaltar a boa participação dos laterais (Daniel Damião pela direita e Dênis Neves pela esquerda) e a segurança demonstrada pela goleadora dupla de zaga bugrina, composta por Ferreira e Leandro Amaro.


Após o treino de luxo que garantiu três importantíssimos pontos para o Guarani, nosso próximo desafio será diante do Tombense, fora de casa, no próximo sábado. Para esta partida, provavelmente já teremos à disposição de Marcelo Chamusca outros reforços como o meia Edinho. Avante, avante, meu Bugre!