O que a Série C reservará ao Guarani de Chamusca?

Gostaria de estar mais otimista com relação às chances do Guarani subir para a Série B neste ano, mas impossível não ficar apreensivo diante da reformulação radical promovida pela diretoria após o fracasso no Paulista A-2. Sim, mudanças eram obviamente necessárias, mas não do jeito que foram feitas, com um novo elenco sendo montado de última hora e sem que todos os atletas tenham conseguido participar da pré-temporada.


O Bugre será treinado neste campeonato por Marcelo Chamusca, técnico de currículo modesto, cuja maior conquista foi o campeonato cearense em 2015 pelo Fortaleza. Chamusca também levou o Fortaleza à segunda fase da Série C nas edições de 2014 e 2015, mas sem conseguir o acesso. 


Uma dificuldade extra nesse desafio foi o pouco tempo de planejamento. Como o presidente Horley Senna decidiu dispensar quase toda a equipe que jogou o Paulista A-2, o novo executivo de futebol do Guarani, Rodrigo Pastana, precisou se lançar ao mercado e buscar novas peças para o time. Do elenco profissional anterior, só permaneceram no Bugrão 8 remanescentes: o meia Fumagalli, o lateral-esquerdo Denis Neves, os volantes João Paulo e Lenon e quatro jogadores das divisões de base - Léo Rigo, Wesley, João Vittor e Gabriel Rodrigues. Enquanto Lorran e Rai foram emprestados, respectivamente, para o Caxias e a Caldense, o meio campista Watson entrou na Justiça e conseguiu rescisão de contrato com o Guarani alegando atrasos no pagamento do seu FGTS e descumprimento de cláusulas de reajuste salarial que teriam sido acertadas há quase dois anos. Que beleza, hein?


Rodrigo Villalba/Memory Press/GFC
Rodrigo Villalba/Memory Press/GFC

Uma das revelações mais promissoras do Guarani nos últimos anos, Watson conseguiu rescisão contratual na Justiça e possivelmente irá jogar a Série B pelo Criciúma


Até agora, foram contratados 15 reforços, sendo que um deles já foi desligado do Guarani antes mesmo do início do campeonato (o zagueiro Matheus Menezes, devido a divergências contratuais entre o Bugre e o Botafogo/RJ, que detém seus direitos federativos). Mas deverão vir mais novidades por aí: Rodrigo Pastana já comentou que um goleiro, um zagueiro, um volante e um centroavante completarão o elenco da Série C nos próximos dias.


Se não houver mais alguma outra surpresa de última hora, Marcelo Chamusca deverá colocar em campo a seguinte escalação para a estreia do Bugre contra o Guaratinguetá, no próximo domingo: Leandro Santos (ex-Oeste); Daniel Damião (ex-XV de Piracicaba), Ferreira (ex-Mirassol), Leandro Amaro (ex-Mirassol) e Denis Neves; Zé Antônio (ex-Linense), Lenon, Edinho (ex-Ituano), Fumagalli e Deivid (ex-Batatais); Pipico (ex-Macaé). 


Será que enfim a torcida bugrina voltará a comemorar um novo acesso? É hora de cruzar os dedos, já que nem ir ao Brinco de Ouro poderemos fazer (o Guarani foi punido por causa de incidentes no jogo com a Portuguesa em 2015 e jogará duas partidas em Campinas com os portões fechados). Mas, enfim, o importante é o que importa: avante, avante, meu Bugre!