Perder a invencibilidade foi ótimo para o Guarani

Ninguém gosta de perder, mas o fim da invencibilidade de sete jogos na Série C, após a derrota para o Mogi Mirim, parece ter tirado uma pressão nas costas do Guarani, além de ter dado uma sacudida saudável na comissão técnica e jogadores. De lá para cá, o Bugrão foi impecável: venceu os jogos contra Ypiranga, Guaratinguetá e, neste domingo, derrotou o Tombense por 2 a 0, abrindo uma respeitável diferença de oito pontos para o quinto colocado do grupo B (o próprio Tombense, que somou 16 pontos contra os 24 do líder absoluto Guarani).


Diante de um público de 7.429 torcedores, o jogo começou morno, com o primeiro tempo acabando em 0 a 0, refletindo o equilíbrio da partida. O segundo tempo começou na mesma toada, até que aos 12 minutos Alex, do Tombense, recebeu lançamento e ficou cara a cara com Leandro Santos, goleiro bugrino que fez uma defesa importantíssima. Sete minutos depois, Marcelo Chamusca efetuou a mudança que mudou os destinos da partida, ao colocar Dênis Neves no lugar de Alex Santana. Dênis entrou muito bem como segundo volante, melhorando a saída de bola e fazendo boas triangulações com Gilton e Marcinho. E eis que enfim, após falta sofrida por Gilton e cobrada por Marcinho, Fumagalli abriu o placar aos 27 minutos com uma cabeceada certeira.


Uma vez aberta a porteira, o Bugre nem pediu passagem para fazer seu segundo gol. Dois minutos depois, Pipico deu um passe valioso para Marcinho, que dominou a bola, driblou a marcação e marcou seu primeiro gol nesta Série C.


Israel Oliveira/ Guarani FC
Israel Oliveira/ Guarani FC

Pipico, autor da assistência do segundo gol do Bugre contra o Tombense, comemorando a excelente vitória por 2 a 0


Nos acréscimos da partida, por pouco Dênis Neves não fez um gol antológico após ver o goleiro do Tombense adiantado e arriscar um chute de trás do meio de campo, ao melhor estilo Pelé na Copa de 70 contra a Tchecoslováquia, obrigando Darley a fazer uma grande defesa. Mas a festa no Brinco de Ouro já estava garantida: o Bugre disparou na liderança e agora enfrentará na próxima rodada o Juventude, atual vice-campeão gaúcho e quarto lugar no grupo.


Faltando sete rodadas para o final da primeira fase, a classificação do Guarani está bem encaminhada. O time está confiante, o Bugre vive uma fase digna de lua de mel com a torcida e ninguém foi capaz de superá-lo no Brinco de Ouro: em seis jogos em casa, foram cinco vitórias e um empate. Que Marcelo Chamusca e seus atletas obtenham, enfim, o acesso do Guarani à Série B: avante, avante, meu Bugre!