Grêmio jogou Brasileirão e Copa do Brasil no lixo por não saber bater pênaltis

Gazetapress
Gazetapress

Hudson marcou o único gol durante a etapa regulamentar


Eu já passei por muito na minha vida de torcedor. Das minhas maiores frustrações, eu sempre torcia pra um time ruim fazer algo que ele não poderia fazer. E eu realmente acreditava naquilo. Hoje, o Grêmio tem um time muito acima da média e consegue me frustrar e me irritar como nenhum outro time ruim jamais conseguiu.

Pra começar, o Brasileirão. Nesta quarta-feira, o Corinthians firmou 10 pontos do segundo colocado, o Grêmio. E há muito chororô do lado gremista, pelo técnico Renato ter poupado jogadores contra o Atlético-PR. Ora, se o Renato tem culpa, que o culpem por ter poupado não só o time principal do Grêmio contra o Sport, mas o reserva também, colocando um time C em campo - 4 a 3 para os pernambucanos, mas poderia ter sido melhor.


Gazetapress
Gazetapress

Edílson, titular no lugar de Leo Moura, falhou no gol do Cruzeiro e perdeu um pênalti


E melhor seria se o Grêmio soubesse fazer a mais simples das jogadas do futebol, o pênalti, como escrevi outra vez. Contra o Corinthians, o líder, uma cobrança falhada. Estava 1 a 0 para o Timão, mas vamos brincar de suposição: uma vitória gremista de virada. Marque comigo: 3 pontos para o Grêmio e menos 3 para o Corinthians. Contra o Avaí, um pênalti falhado no 0 a 0 e uma derrota no contra-ataque por 2 tentos de diferença, com o Grêmio se lançando ao desespero. Coloca mais 3 na conta.

Nessa brincadeira de hipóteses, tire 9 pontos de diferença entre Grêmio e Corinthians e veja o Tricolor a 1 ponto do líder, ainda tendo um confronto direto e com 17 rodadas pela frente. Mas não. O Grêmio jogou no lixo o Brasileirão por não saber bater um único maldito pênalti. E, sim, estou dizendo que o Corinthians já é campeão, quer você queria ou não.


Gazetapress
Gazetapress

O árbitro Wagner do Nascimento Magalhães se acovardou quando deveria expulsar jogadores cruzeirenses


Na Copa do Braisil, ontem, contra o Cruzeiro, após ser derrotado no tempo normal por 1 a 0, a incompetência do Grêmio em penalidades máximas foi evidente. De 5 cobranças, 3 foram desperdiçadas por jogadores gremistas. Destes, Luan e Edílson foram dois dos que perderam, respectivamente, nos jogos para Corinthians e Avaí. Mas tem mais: Marcelo Grohe defendeu duas cobranças e Fábio apenas uma. Ou seja, incompetência gremista. É inacreditável e inaceitável. Aliás, é inaceitável que Edílson seja titular com Léo Moura no banco.

Um time bom, qualificado e competitivo, como esse Grêmio de 2017, é inadmissível perder campeonatos por questões primordiais e simplórias do futebol, como a cobrança de um pênalti. Já me frustrei muito com times ruins, mas a frustração de agora é muito maior.