Incapaz de converter pênaltis, Grêmio joga no lixo a disputa do título brasileiro

Grêmio Oficial
Grêmio Oficial

Edílson desperdiçou cobrança de pênalti contra o Avaí


Ao final da 12ª rodada do Campeonato Brasileiro, os 10 pontos que separam o líder Corinthians do Grêmio, terceiro colocado, não são em vão. Enquanto a equipe corintiana faz uma campanha quase perfeita rumo ao título, o Grêmio tropeça em lances banais, impedindo-o de disputar a taça.

Neste domingo, contra o Avaí, o pênalti bisonho cobrado por Edílson é só mais um exemplo neste rol de desperdícios que o Grêmio faz. Ainda 0 a 0. Edílson assumiu a cobrança e chutou forte, no meio do gol, em cima do goleiro Douglas. Sem conseguir furar a defesa dos catarinenses, como reação, Renato modificou o time, tirando Arthur e colocando Bolaños. Aberto, o Grêmio levou o primeiro gol em um contra-ataque. Quanto mais o Grêmio se jogou pra cima, tentando no desespero o resultado, mais espaço dava ao Avaí. E assim veio o segundo gol do adversário.


Grêmio Oficial
Grêmio Oficial

No desespero pela vitória, Renato abriu o time, dando espaços para o Avaí atacar


Com um 1 a 0 à favor, a postura gremista seria diferente, assim como a avaiana. No desespero, não bastou mostrar bom futebol, não bastou ter mais posse de bola, não bastou finalizar mais. Douglas, o goleiro herói, apesar de toda sua qualidade, foi brindado com a falta de competência do Grêmio em fazer um gol, o mais simples dos gols, numa jogada simplória que é a penalidade máxima. Se uma cadeira estivesse embaixo das traves do Avaí, o pênalti de Edílson não seria convertido.

Essa inabilidade de matar um jogo faz o Grêmio perder pontos para o Corinthians, por exemplo, também numa cobrança de pênalti patética, desperdiçada por Luan. Ou contra o Cruzeiro, sendo um pouco mais rígido, na incapacidade de manutenção de vitórias, estando duas vezes à frente do placar e deixando o adversário empatar.

Por mais cedo que o campeonato esteja, neste domingo ficou bem claro que o Grêmio não mais disputa o título do Brasileirão. E somente um desvio de rota gigantesco tirará taça das mãos corintianas. Ao Grêmio, resta o que mais importa, Libertadores e Copa do Brasil, onde o foco é claro e os resultados estão firmes.