Lugar de mulher é onde o Flu estiver!

Fluminense FC
Fluminense FC

Talvez o(a) leitor(a) não saiba, mas o termo torcedor(a) nasceu nas Laranjeiras, graças a essas elegantes senhoras


*Por Ida Saraiva


Março, o mês da Mulher. O de 2017 está se mostrando o melhor dos últimos tempos, porque em seu primeiro dia o Império Serrano sagrou-se o campeão do Grupo de Acesso depois de oito anos fora do Grupo Especial do Carnaval Carioca. Se o mês tivesse um dia, já teria valido a pena.


Mas eis que no decorrer da semana ainda teve o Fla-Flu valendo a Taça Guanabara. Foi aquele corre-corre. Vai ser com portões fechados? Vai ser torcida única? Tem liminar? Nada disso. Portões escancarados, mermão! Estádio cheio, coisa linda de se ver.


E em dia de jogo, a mulherada faz o quê? Parte para o estádio! O grupo das tricolores explode. 'Quem vai comigo? Vamos juntas? Eu passo na sua casa a que horas? Vamos de trem?’.


Site Oficial: Flu prepara homenagens para Dia Internacional da Mulher


Naquela tarde quente de fim de verão a gente se mandou para o Engenho de Dentro. Há anos é o mesmo ritual: para tudo, que hoje é dia de Fluzão. Cancela a praia, separa a camisa, não esquece o ingresso!


Todos já sabem o desfecho daquela tarde. O que vim contar a vocês é que eu faço parte de uma das torcidas mais bonitas e apaixonadas do país. E o Fluminense está cada vez mais presente em minha vida. Sou mãe de tricolores que cresceram dentro do Maracanã. Os pais dos meus filhos são tricolores (porque, para casar e ter filho, a primeira condição é ser tricolor, óbvio). A maior parte dos meus melhores amigos são tricolores. O recém-chegado, dono deste espaço, é tricolor - e ele também ganhou no Carnaval: o Fagner é Portela!


| Curta o BLOG LARANJEIRAS no Facebook


Eu, que me gabo tanto de “ter sido feita no carnaval”, queria mesmo era ter nascido em julho (ao menos nasci no vitorioso ano de 1970!). Já tomei camisa de marmanjo de torcida adversária que quis tirar chinfra comigo (a camisa, informo, virou tapete na entrada da casa). Fui sozinha ver o Flu ganhar do Boca Juniors dentro da Bombonera.


Manfrini e Assis autografaram meu barrigão de grávida da Juju. Sou do time da quarta série, que vai na sala do colega de trabalho só pra zoar. Sou a vizinha que grita na janela pelo gol marcado (e quando não grito, a vizinhança supõe que estou no estádio).


| Siga o BLOG LARANJEIRAS no Telegram


Março é o mês da Mulher. Março, mês do Império Serrano. Março, Flu campeão da charmosa Taça Guanabara. Às favas com a fidalguia. Estou insuportável!


'Para pra ver, que começou...'


Nós, mulheres tricolores, estamos apenas começando!


Arquivo Pessoal
Arquivo Pessoal

No Engenhão, Maracanã ou La Bombonera: sempre com o Fluminense!


* Ida Saraiva, tricolor desde 1970, é ferroviária e mãe de outros dois tricolores: o Caio e a Juju.


Mais: 8 de março: pelo fim das caixinhas rosas