O maior adversário do Figueirense não será o Internacional, e sim a chuva

Figueirense FC
Figueirense FC


Na terça-feira, o Figueirense volta a jogar no estádio Orlando Scarpelli pela Série B do Campeonato Brasileiro. Será a segunda partida seguida em casa e provavelmente abaixo de forte chuva. O adversário é o "temido" Internacional, futuro campeão nacional.


Na semana passada, diante do Boa, o toque de bola que encantou a torcida diante do Náutico ficou preso nas poças d'água. Falhas do goleiro à parte, sem conseguir trocar dois passes ou aprofundar jogadas de velocidade, o Figueirense sucumbiu.


Chove em Santa Catarina há dias. Entre quinta e sábado houve momentos de trégua e até sol, mas na noite de sábado a chuva voltou com força. A previsão para esta terça-feira é de mais água. Dessa forma, os treinos para encarar o Internacional são praticamente em gramados sintéticos da cidade. Campo mesmo, só uma ou duas vezes.


Sem poder tocar a bola em virtude do gramado encharcado pela péssima drenagem e excesso de água, o Figueirense deve ter ainda mais dificuldades nesta terça-feira. Além disso, enfrenta o melhor elenco da competição nacional e com treinador novo, o que por si só aumenta a motivação.


Se houvesse campo seco e a presença de Zé Antônio (volante suspenso), arriscaria dizer que o Figueirense venceria bem a partida. Agora, sem poder rolar a bola, tudo pode acontecer. A tendência é de jogo feio e pesado.


Espero que o resultado venha, mas desde já lamento a possibilidade de não ver o espetáculo em sua plenitude.