Figueirense tem seu pior time desde 1999

Figueirense FC
Figueirense FC


Depois de um bom tempo afastado, estive ontem no estádio Orlando Scarpelli para assistir, in loco, a um jogo do Figueirense. Aos 35 minutos do 2º tempo, fui embora completamente decepcionado pelo péssimo futebol apresentado.


Não quero entrar em avaliações individuais, mas preciso destacar dois pontos:


- A falta de confiança é notória. Percebi isso em lances simples, como cobranças de laterais efetuadas pelo lateral-esquerdo Marlon. Com jogadores a sua frente, livres, ele ficava inerte e não conseguia lançar a bola. Esperava até arriscar algo e errar. Foram três ou quatro vezes que a cena se repetiu.


- Mesmo com duas semanas de trabalho, o técnico Márcio Goiano não conseguiu fazer o time evoluir praticamente em nada. Ele começou bem no Clássico, mas não se observam mudanças mesmo com tempo para treinar. É óbvio que falta qualidade e tranquilidade, mas o Brusque do técnico Pingo, poe exemplo, mostra um repertório muito acima do nosso com jogadores mais fracos e tempos parecidos de comando.


Depois da derrota para o Joinville, por 2 a 0, os dirigentes Branco e Léo Franco foram demitidos. Carlito Arini deve assumir a Superintendência de futebol. O nome é bom e já passou com sucesso pelo Figueirense, mas o trabalho será árduo.


Falta muita qualidade, pois puxando pela memória não lembro de nenhum time tão fraco desde 1999. Daquele ano em diante, o alvinegro subiu de patamar dentro e fora de campo com a gestão Paulo Prisco Paraíso. Ainda jogou Série C, mas nem naquela época o time era tão ruim. Aliás, pelo contrário. 


Enfim, estou cansado de criticar o Figueirense, sua gestão, seu time, seus jogadores. O cenário é desolador.