Cruzeiro: o recado foi dado pela torcida e a cobrança chegou

SERGIO BARZAGHI/Gazeta Press
SERGIO BARZAGHI/Gazeta Press

Os contestados Léo e Caicedo disputam bola com Fabiano e Edu Dracena no último duelo pela Copa do Brasil. Todos já jogaram pelo Cruzeiro


O recado foi dado pela torcida e a cobrança chegou. Com protestos segunda-feira na Sede Administrativa e na terça na Toca da Raposa, não existe um membro do Cruzeiro, dos jogadores a comissão técnica, que não esteja pressionado.


Amargando péssimos resultados nos últimos meses, eliminação na Copa Sul-Americana e perda do estadual, a torcida celeste se revoltou e exige mudança de postura da equipe e principalmente do treinador Mano Menezes. Após dois anos de campanhas medíocres no Brasileirão, a classificação para a Copa Libertadores é o mínimo que se espera, virou obrigação.


A partida de domingo contra o Palmeiras deve ser encarada como final, assim como os próximos jogos até o final do ano. Estamos todos cansados de promessas, de discurso bonito de treinador e dirigente. Chegou a hora de agir! Apenas 11 rodadas se passaram e já são 15 pontos de diferença para o líder, 5 do G4 e apenas 3 da zona de rebaixamento.


A torcida que nunca abandonou novamente se uniu para levar um público satisfatório e acima do merecimento do clube no momento. A cobrança já veio e, se a vitória não vier, a demissão do treinador é o mínimo que vão exigir.


Polêmica envolvendo o treino:


Nesta quinta, o Cruzeiro realizou um treino em campo reduzido, com cones demarcado uma linha que a defesa não pode passar, apenas os atacantes. Ao término da atividade, o placar era de 5x4 para o time titular. Entretanto, a cobertura por parte dos profissionais presentes deu a entender que foi um coletivo normal. O equívoco gerou uma cobrança exagerada e desproporcional da torcida.


Confira abaixo os lances do treinamento que comprovam a informação:


A partir dos 5:20.