A torcida do Cruzeiro precisa curtir o time que tem

Luis Moura/Wpp/Gazeta Press
Luis Moura/Wpp/Gazeta Press

No confronto que todos pediam, deu a lógica, deu Cruzeiro.


Caiu por terra um dos maiores medos e inseguranças da torcida do Cruzeiro em relação ao time de 2017. Embora permaneça invicto, muitos torcedores afirmavam que o time celeste ainda não havia passado por um teste de fogo. Com 2 vitórias em 2 clássicos, o sorteio da Copa do Brasil nos reservou o rival São Paulo, o grande confronto que a torcida pedia, embora eventualmente pudesse (e ainda pode) nos tirar da competição nacional.


Com a assinatura de Mano Menezes, o Cruzeiro então visitou o Morumbi e conseguiu uma vitória excepcional, mesmo sem 4 titulares. Muito sólido defensivamente e com postura visivelmente reativa, o nosso time muito assustou e pouco foi assustado. A vitória veio e com ela a confiança que faltava a grande parte dos torcedores.


Mesmo com razão, após 2 anos de mediocridade, a torcida se mostra muito exigente com o time em 2017 - confundindo em certos momentos com a cobrança exagerada. Pois bem, até para o torcedor mais crítico a campanha invicta agora deve passar tranquilidade, por isso, precisamos curtir o momento. Não é sempre que um time se acerta tão bem no Brasil, campanhas de invencibilidade como essa são raras.


Logo, chegou a hora. Vamos curtir o Cruzeiro! Vamos deixar de lado as etiquetas dos jogadores, sejam eles titulares ou não. Comecemos a questionar menos as preferências do treinador. Embora em determinados momentos elas não sejam as nossas preferidas, vêm nos garantindo grandes vitórias, como a de ontem.


O time tem defeitos? Óbvio que tem, nem os melhores times europeus conseguem alcançar a perfeição, não seremos nós! O Fábio vai jogar? Ou será o Rafael? Pouco nos importa, desde que estejam entregando o melhor ao Cruzeiro e o levando às vitórias. Ariel Cabral ou Lucas Silva? Ábila ou Sóbis? Qualquer um deles deveria nos agradar, é raro um time ter tantas boas opções no elenco.


2017 pode não nos reservar um título, mas já nos garantiu uma equipe muito competitiva e com bastante potencial. Tudo o que sentimos falta nos últimos anos. Façamos então o nosso papel, de apoiar e curtir o Cruzeiro. Não é todo mundo que tem essa sorte.


POLÍTICA


Reservei este pequeno pedaço para falar algo muito importante: a torcida está quase dividida entre Bruno Vicintin e Zezé Perrela (última pesquisa realizada no twitter apontou 77% de preferência por Vicintin). Discussões neste momento não só jogam pressão na diretoria e atletas, como são também totalmente desnecessárias. Os dois citados ainda não são candidatos oficialmente e nem campanha podem fazer. Deixemos essa discussão para o final do ano, como tem feito o nosso rival que, embora muitos não saibam, também vive ano de eleição.


Entretanto, é preciso ficar atento. São muitos os que não colocam o bem do Cruzeiro à frente dessas coisas e estão esperando a primeira oportunidade para tentar plantar uma crise. Fiquem de olho!