Os títulos brasileiros do Corinthians: a quarta força heptacampeã

*Esse é o primeiro post da série de Títulos Brasileiros do Corinthians em ordem regressiva. A música que escolho para o Hepta fica por conta de Demônios da Garoa:


Fomos heptacampeões brasileiros. Nem nos meus melhores sonhos imaginaria um ano como foi o de 2017. Comecei o ano sendo ironizada por comemorar a Copinha, ouvindo que não ganharíamos nada além disso, e terminei campeã brasileira.


Quiseram os deuses do futebol que levantássemos dois canecos esse ano: um Paulistão e um Brasileirão. Em ambos, o número máximo de títulos entre os rivais: 28 paulistas e 7 brasileiros. Um ano incrível.


gazetapress
gazetapress

Heptacampeão: de quarta força a dois canecos no mesmo ano!


Aí que assistindo à entrega da taça em Itaquera, um grito sobe na arquibancada "é quarta força!" - a torcida ironizava o apelido colocado por parte da imprensa ao ver a volta olímpica. Então me peguei pensando: onde eu estava nessa época há 10 anos? Lembrei que logo mais faria 10 anos que fomos rebaixados.

Ali, em 2007, senti uma das piores tristezas da vida. Lembrei do sofrimento para conseguir ingresso e assistir ao Corinthians. Desde madrugada numa fila para conseguir trocar pacotes de bolacha por ingresso, que faziam parte de uma promoção de todos os clubes. Lembro de acordar cedo e atravessar a cidade para chegar no treino do Parque São Jorge pela manhã. Rolavam treinos abertos para incentivar o time. Lembro que saí com a palma das mãos queimadas depois de horas batendo palma e cantando pelo Corinthians nas arquibancadas humildes da Fazendinha.


E desde então acumulamos 10 títulos. Dez taças para abrilhantar ainda mais nosso memorial. E vejo em 2017 um fim simbólico para esse ciclo que vivemos.


Quanto às taças que vieram, que elas nos ensinem uma lição contada de corinthiano para corinthiano, mas que pode ainda não ter chegado até você: títulos vêm, títulos vão, mudam de importância, de tamanho, mudam até de nome. Mas jamais devemos esquecer que o Corinthians fica. E o Corinthians é sempre maior que qualquer título.


Repito o que disse quando ganhamos o Hexa: nós sabemos bem quem somos e não precisamos de taça para sermos Corinthians. O que vier é lucro. Mas, claro, terminar o ano com taça é excelente.


Se há 10 anos eu gritei a plenos pulmões nas arquibancadas a música "eu nunca vou te abandonar, porque eu te amo", que seja essa a música do Hepta. 


E agora com a taça do Brasileirão em mãos, vamos comemorar até 2018. Porque se sabemos sofrer, sabemos comemorar como poucos. Somos encantadoramente insuportáveis. E agora, sete vezes mais insuportáveis para os rivais.


Após o hepta, apenas desejo que essa alma corinthianista permaneça por longos tempos nesse elenco. Nos gols de Jô, nosso primeiro artilheiro do Brasileirão. Nos dribles de Clayson. Nas defesas do gigante Cássio. Na inteligência e persistência de Carille. E que os filhos do Terrão nos tragam ainda mais alegrias.


Eu nunca vou te abandonar, Corinthians. Valeu por você existir e obrigada por esse ano incrível.


Siga no twitter: @corinthiana