Vídeo da vitória do Lanús na Libertadores tem que estar na preleção de Carille

"O medo de perder tira a vontade de ganhar". O tal "prato de comida", as frases motivacionais dos técnicos de basquete norte-americanos ou os videos com os familiares mandando recados. Parece que nenhuma dessas técnicas motivacionais funcionam mais com os jogadores de futebol. 


Essas estratégias, que já deram algum resultado no passado, hoje parecem obsoletas e ultrapassadas, mas, afinal, como motivar um jogador de futebol para uma partida de extrema importância? 


Nesse domingo, às 16h30, Fábio Carille, técnico profissional há apenas 10 meses, terá seu primeiro grande desafio numa preleção. Motivar e dar confiança a um grupo abalado psicologicamente e com uma pressão gigantesca nas costas. Mas o que será que o treinador preparou para o grupo? O que será que vamos ver segunda-feira no Bate-Bola quando as TVs dos clubes liberam os videos do pré-jogo no vestiário? Será que vamos rever Cássio falando que "chegou a hora da verdade", ou Balbuena gritando a plenos pulmões com seu sotaque guaraní "Aqui é Corinthians"? Tudo isso nós já sabemos e o grupo também. Chegou a hora de Carille fazer a diferença e meter o dedo na ferida dos caras.


Todos nós sabemos que treinadores apenas de nível mediano conseguiram se equiparar a grandes mestres do futebol "ganhando" o jogo no vestiário. Mas qual será a fórmula mágica para Carille mexer com o time? 


A diretoria já fez a sua parte e - concorde você ou não - o tal "bicho" ajuda sim, afinal, quem não quer sair com 20 mil reais no bolso após uma partida?


A torcida fez melhor ainda e no treino do sábado na Arena compareceu em peso. Uniformizados, sócio-torcedores, familias, simpatizantes, transeuntes, todo mundo esteve por lá para dar o seu apoio.


corinthians.com.br
corinthians.com.br

Torcida compareceu em peso na Arena para incentivar o Timão na véspera do dérbi


Mas o que Carille deve falar para seus comandados antes dessa partida? Pensemos exatamente naqueles minutos antes do portão que leva ao campo se abrir, com os gritos da torcida invadindo o túnel do vestiário, como se fora um tsunami sonoro inundando os ouvidos e o sentimento de cada ser humano ali preso no vestiário vestido em preto e branco e dando o último nó na sua chuteira.


A equipe do Blog do Alfinete, se estivesse no lugar de Carille, usaria a linguagem que o boleiro mais entende: a bola. 


Um breve vídeo de 5 minutos seria suficiente para mostrar o que era o Lanús antes daquela partida contra o River e o que esses jogadores desta discreta equipe fizeram dentro de campo no meio da semana. A garra, o comprometimento, a luta, a persistência, o drama, a entrega. Todos esses ingredientes fizeram do Lanús contra o River o que queremos ver do Corinthians contra o Palmeiras. E o mais importante, a paciência. Um time que reúne todas essas características e mesmo assim não parte para o desespero dificilmente é vencido.


Bruno Garófalo
Bruno Garófalo

Lanús foi exemplo de entrega, paixão e paciência no meio de semana


Vamos, Carille, injete um pouco dessa garra e da entrega argentina nesses caras. Quebre o protocolo, faço algo inesperado, não venha com frases prontas e nem com aquele papo de união ou de quarta-força, essa coversa já acabou.


Agora é hora de provocar esses caras, de atiçar, de desafiar, de mexer no time assim como você já anunciou. Afinal, amigos, amigos, campeonato à parte.


Vaaaaaaai Carille!!!!!