Doutor, eu não me engano, calar o Allianz só corintiano

Cirúrgico e certeiro. Não dá nem para dizer outra coisa sobre o jogo de ontem, no Allianz Parque, contra o Real Madrid das Américas - ops, Palmeiras, o rival.


O texto de hoje é só pontual. Só para pontuar algumas coisas que a gente precisa entender sobre futebol porque o que o Corinthians, Carille e os jogadores estão fazendo neste ano não tem como adjetivar. É quase surreal.


Apesar de toda a desconfiança por jogar na casa do rival, que não perdia lá há mais de 20 jogos, o Corinthians provou que porque é melhor. Porque é mais organizado. Porque é mais time, mesmo que o papel insista em tentar provar o contrário.


Guilherme Arana só não fez chover na casa do rival. Deu caneta no Mina, sofreu pênalti do Bruno Henrique (que agora defende o verde) e ainda meteu um golaço no Fernando Prass.


Que homão da porra, bicho.


Não esqueçamos, também, de Ángel Romero, que está jogando o fino e é uma das almas dessa equipe tão raçuda.


Gazeta Press
Ratatata!

Arana só não fez chover na casa do rival


O silêncio do Allianz me lembrou o Morumbi em dias de gloriosos majestosos em que, na maioria dos casos, o Coringão saiu vitorioso. E como é bom calar o "estádio a ser batido", não? Um silêncio constrangedor tomou conta do antigo Palestra ontem. Parecia velório.


Enfim, a soberba e o dinheiro não venceram hoje. O mito da quarta força continua motivando os jogadores a provarem que são mais do que qualquer rotulação pequena da imprensa. Ainda estão mordidos por serem subestimados e isso é ótimo.


Enquanto o rival chora, a gente sobe na tabela. Um passo de cada vez. Está cedo e nada está decidido, mas o Corinthians, mesmo que não consiga chegar ao título brasileiro, já faz história em 2017.


Faz história porque é um time aguerrido, organizado, humilde e que sabe jogar bola. Um time de moleques que querem provar por que estão vestindo uma camisa tão pesada.


Agora é esperar o próximo jogo e comemorar a vitória de (outro) clássico no ano. E, para quem ainda não sabe, dinheiro e calça vinho não ganham partidas.



Siga o blogueiro no Twitter: @kaioesteves e acompanhe o Corinthians, pelo Facebook, na página Corinthiosidades.