Corinthians precisa de atletas 'cascudos' para encarar o Brasileiro

Gazeta Press
Ga

Elenco alvinegro é bom, mas ainda faltam algumas peças


Defendo e sempre defendi que o Corinthians precisava investir mais na base para conseguir colher frutos com bons atletas saindo da base alvinegra, ainda que o clube seja um bom formador de jogadores que estouraram no Brasil e mundo afora. Carille faz um trabalho calmo, estudioso e tem essa percepção de que precisa dar cara ao time também com jovens. Só em 2017, já vimos uma evolução muito grande de Guilherme Arana, Maycon, Léo Jabá e até dos zagueiros Pedro Henrique e Léo Santos, essas últimas de forma um pouco mais lenta.


Porém, para encarar o Campeonato Brasileiro, acho que o Corinthians precisa contratar pelo menos três jogadores mais, digamos, 'cascudos'. Clayson é mais um atleta que chega como aposta e, além dele, o Corinthians conta apenas com jogadores desse patamar no ataque. Todos jovens, com gás, mas que vão jogar um Campeonato Brasileiro extenso e desgastante.


Apenas Jô e Romero são 'veteranos' de carreira ou de clube. Cornetando ou não (sim, muito), o aguerrido Romero está no clube há três temporadas (chegou na metade de 2014) e isso faz diferença. Hoje é um jogador importante para o elenco.


Sobre o time, vimos no fim de semana passado, no empate contra a Chapecoense, como é complicado vencer no Brasileiro. Mesmo em casa, onde somos quase sempre favoritos, há tropeços que podem custar o campeonato. Ainda que o título seja um sonho um pouco distante, o Corinthians não pode correr esse risco.


O ideal seria trazer um zagueiro, um lateral-direito, um volante e um atacante de lado de boa qualidade e experiência. Dentro do time principal, o Corinthians tem peças interessantes, mas, com 38 rodadas, o ideal é ter dois times fechados, prontos para lesões, suspensões e qualquer outro tipo de imprevisto.


Para piorar, Fagner e Rodriguinho vão desfalcar o Corinthians em junho porque foram convocados pela Seleção Brasileira para amistosos. É mais um problema que precisará ser administrado, ainda mais na lateral-direita, onde não temos um reserva à altura do camisa 23.


O time tem a cara de Fábio Carille em muitos aspectos. É equilibrado e, de certa forma, desacreditado por rivais e até pela própria torcida. Poucos bancavam o Corinthians como campeão paulista esse ano. No Brasileiro é diferente.


Após a primeira rodada, meu palpite é que vamos brigar com dificuldades por uma das vagas na Libertadores. Se conseguir levando o título da Sul-Americana, ótimo. Pelo Brasileiro, o Timão vai precisar jogar muita bola com o time que tem hoje para conseguir brigar lá em cima. Tomara que a minha língua queime de novo, assim como no Campeonato Paulista.



Siga o blogueiro no Twitter: @kaioesteves e continue acompanhando o Timão pela página Corinthiosidades