3 razões para o Chelsea levar a Community Shield a sério contra o Arsenal

Getty Images
Getty Images

Batshuay ibrilhou no amistoso com dois belos gols


Em comparação com as demais competições, todos sabem que a Community Shield é a mais irrelevante - se ganhar é bom, mas se perder não é o fim do mundo. Neste próximo domingo, no entanto, essa irrelevância terá que ser deixada de lado. O Chelsea precisa encarar essa decisão a sério para enterrar qualquer desconfiança e iniciar 2017/18 da melhor forma possível.



Curta o Pride of London no Facebook



A desconfiança é decorrente por conta das duas derrotas pela pré-temporada. Por mais que amistosos não representem muita coisa, tanto em casa de vitória quanto na derrota, o torcedor quer bom futebol dentro das quatro linhas e as derrotas para Bayern e Inter de Milão causaram preocupação: será que a sintonia da temporada chegou ao fim? É preciso mais reforços? Será necessário mudar a formação tática?


A Community Shield é a oportunidade perfeita para responder à essas questões. A vitória trará tranquilidade para Antonio Conte e companhia, ao passo que, em caso de derrota, o clube entrará pressionado na Premier League e Champions. É por isso que à Community Shield é um torneio traiçoeiro - o peso do resultado negativo é bem maior do que a vitória, pelo menos no contexto em que o Chelsea se encontra.


Além disso, o Chelsea precisa deixar a freguesia de lado diante do Arsenal em finais. Primeiro foi o revés por 1 a 0 em 2015, em partida válida justamente pela Community Shield, e recentemente pelo vice na FA Cup também sobre os Gunners por 2 a 1. Perder três vezes em sequência para o Arsenal seria desastroso, para não dizer vergonhoso.


Por fim, porém não menos importante, o simples fato do clube entrar em campo torna-se obrigação dos jogadores lutarem ao máximo para alcançar a vitória - independente de qualquer competição que seja.


Na última entrevista coletiva, Conte deixou bem claro a importância deste jogo. Em Wembley, será preciso mostrar a mesma dedicação e comprometimento que fizera dos Blues o campeão indiscutível da Premier League.


Chelsea, queremos a taça!