O amadorismo prevaleceu na confusão entre Diego Costa e Antonio Conte

Getty Images
Getty Images

Tudo parecia tão bem...


O clube ainda não soltou nenhuma nota oficial, mas, a julgar pelas palavras de Diego Costa após o amistoso entre Espanha e Colômbia disputado nesta quarta-feira (7), o adeus do atacante é questão de tempo. 


ESPN.com.br | Diego Costa: 'Conte me comunicou que não sigo no Chelsea'


A notícia, em si, não causa espanto ao torcedor. O interesse verídico dos Blues em contratar Romelu Lukaku foi o primeiro indício que o ciclo de Costa chegaria ao fim, uma vez que o belga não viria para ser novamente reserva e nem Diego aceitaria sua condição de titular ameaçada. 


As palavras do camisa 19 são duras e, se foi realmente por uma simples mensagem que o treinador optou por comunicá-lo de seu desligamento, então Antonio Conte que me desculpe, mas foi uma atitude irresponsável, nada profissional e de extrema insensibilidade. Em resumo: total amadorismo.


Eu me coloco na situação do jogador: você sai de campo, entra no vestiário, pega seu celular e se depara com uma inesperada mensagem do seu treinador dizendo que você está fora dos planos para a próxima temporada. É revoltante sim e Diego tem total razão de vir a público e jogar a merda no ventilador. 



"É uma vergonha. Já reenviei a mensagem às pessoas do Chelsea para que decidam, mas está claro que o treinador não conta comigo e não me quer ali. Tenho que buscar uma equipe."



Qualquer jogador, independente do status que possui no clube, não deveria ser tratado desta maneira. No caso de Diego Costa é pior ainda, levando em conta que o atacante faturou três títulos e anotou 58 gols nas últimas três temporadas. 


Tudo bem que Diego acumulou problemas tanto dentro como fora de campo durante sua estadia no clube. Foram desavenças com Mourinho e até mesmo com Conte, tendo como punição ser cortado da partida frente ao Leicester City válida pela Premier League. Problemas à parte, Costa merecia mais respeito.


Tão acostumado a cultivar boas relações com os jogadores que optam por deixar o clube, o Chelsea pisou feio na bola com o centroavante. Até Fernando Torres, que nunca despontou no Chelsea, deixou o clube numa boa e até hoje leva o carinho dos torcedores. 



Curta o Pride of London no Facebook



O Chelsea tinha tudo nas mãos para comunicar de forma simples e tranquila sobre a saída do jogador. Só era necessário uma nota de agradecimento aos serviços do atacante, ressaltando os títulos conquistados e os gols marcados. Agora, no entanto, cria-se uma rusga desnecessária em que já divide opiniões da torcida: os pró-Conte e os pró-Diego. 


Tanto o clube, que permitiu tal atitude, quanto Antonio Conte pisaram na bola. É algo que transcende o futebol - aqui não é discutir se Costa merecia ficar ou não no clube. Discute-se a forma em que o clube agiu, que foi desnecessária e infantil.


Agora é esperar que Lukaku corresponda dentro de campo e que nos faça esquecer de Diego Costa. Ao atacante, caso se confirme toda essa lambança, fica a torcida para que seja feliz em outro clube.


Por fim, que o Chelsea não tome mais atitudes como a de hoje. É desnecessário e só dá margem para polêmica barata - tudo o que um clube recém-campeão não precisa.