Chelsea: 5 jogos inesquecíveis no título da Premier League

Youtube é uma ferramente maravilhosa. Você começa sua pesquisa com determinado propósito e quase sempre termina assistindo a algum vídeo totalmente aleatório. Foi exatamente dessa forma que saí de um show de rock na íntegra para um compilado dos melhores momentos da campanha do título da Premier League.



Curta o Pride of London no Facebook



É uma tarefa ingrata mencionar apenas cinco jogos que foram marcantes no sexto título inglês, porque cada partida tem sua particularidade e importância no decorrer da competição, sobretudo quando o clube consegue alcançar 30 vitórias em 38 rodadas.


No caso do Chelsea, tudo deu tão certo que até os resultados negativos tiveram relevância para que a taça fosse conquistada. Dessa forma, o revés por 3 a 0 diante do Arsenal, no Emirates Stadium, foi a grande reviravolta da temporada.


Getty Images
Getty Images

O errado que deu certo: Chelsea se transformou após derrota para o Arsenal


Foi neste confronto em que Pedro começou a ganhar mais minutos em campo e Marcos Alonso teve sua primeira oportunidade. No jogo seguinte, Victor Moses roubou a vaga de Ivanovic e assim foi implantado o 3-4-3. O resto é história. É como se esta derrota tenha servido como um mal necessário para a sequência da competição.


Já habituado ao sistema com três defensores e vindo de vitórias consecutivas, o Chelsea recebeu o Manchester United em Stamford Bridge. Mais do que simplesmente alcançar mais três pontos, o confronto serviu para os Blues apagar o fantasma de José Mourinho e conseguiu da melhor forma possível: sonora goleada por 4 a 0 contra os Red Devils.



Novamente em Stamford Bridge, o Chelsea aplicou sua maior goleada na competição: 5 a 0 sobre o Everton. Foi um verdadeiro espetáculo de Diego Costa, Hazard e Pedro. Talvez a melhor atuação tanto individual quanto coletiva dos Blues. Esta foi a partida para realmente empolgar no campeonato e provar aos adversários e imprensa que o time brigaria forte pelo título.




"Eu acredito que, no futebol, há diferentes tipos de vitórias. Há confrontos em que o resultado positivo é alcançado, seja com futebol bonito ou não. Em outros casos, os três pontos são obrigatórios, precisam acontecer com um futebol que convença e passe confiança ao torcedor.


Durante a Premier League, o Chelsea experimentou esses dois tipos de vitórias, mas nada parecido com o triunfo que ocorreu na tarde deste sábado (3), em Etihad Stadium. Foi algo especial."



De fato, o triunfo frente ao Manchester City de Pep Guardiola, em pleno Etihad Stadium, foi algo muito especial. O City caiu perfeitamente na armadilha de Antonio Conte e soube explorar as deficiências defensivas dos Citizens para sair de Manchester com um resultado excelente. Naquele momento os Blues praticamente encerraram as chances do rival na disputa pelo título.



Por fim, destaco a suada vitória sobre o Sunderland, no Stadium of Light, que ficou marcado na minha memória por ser aquele confronto pouco lembrado, mas fundamental na conquista do título.


Por mais que os Black Cats estivessem numa fase terrível - que posteriormente teria o rebaixamento como consequência -, nunca foi fácil derrotá-los fora de casa. O jogo foi duro e com chance para as duas equipes até que Fàbregas, sempre com timing perfeito para aparecer em momentos cruciais, abriu o placar, mas não era garantia que os três pontos viessem tão tranquilamente.


O Sunderland pressionou e, nos últimos segundos, Courtois fez uma defesa inacreditável - daquelas que te dão segurança que aquela taça não escaparia.



Títulos são frutos de atuações brilhantes e goleadas, mas principalmente de vitórias na base da raça e fora de casa, e definitivamente o 1 a 0 sobre o Sunderland foi fundamental para as pretensões do Chelsea para o restante do campeonato. 


Menções honrosas


Não há como deixar de lembrar das vitórias sobre os rivais Tottenham e Arsenal, ambas em Stamford Bridge. Outros triunfos, tais como o 3 a 0 sobre o Everton e o 2 a 1 fora de casa sobre o West Ham também garantiram a soberania dos Blues na Premier League. 


No entanto, os jogos citados foram mais do que apenas três pontos - foram partidas que tiveram um 'quê' a mais de importância e que apenas reforça o óbvio: o Chelsea, sem dúvidas, mereceu esse título mais do que ninguém.