51 vezes Diego Costa: artilheiro renasceu das cinzas contra o Southampton

Getty Images
Getty Images

Diego Costa reencontrou o caminho do gol diante do Southampton


Não há nada como fingir demência para certas situações quando a fase é boa. Por exemplo: enquanto Diego Costa fingia estar em campo, nós, torcedores, ignorávamos seu péssimo rendimento, uma vez que vitórias importantes foram conquistadas nas últimas rodadas apesar das performances ruins do camisa 19.


Tudo mudou na última terça-feira (25) em Stamford Bridge. Inspirado, Diego Costa comandou o triunfo dos Blues sobre o Southampton: dois gols e uma assistência na vitória por 4 a 2. 


ESPN.com.br | Diego Costa faz gol 50, supera Suárez, e Chelsea goleia Southampton para seguir líder absoluto


O 'renascer das cinzas' do centroavante não poderia vir em melhor hora. Sem marcar desde o dia 6 de março, quando deixou seu gol contra o West Ham por 2 a 1, o camisa 19 vinha de atuações bem discretas. Muitas jogadas ofensivas eram disperdiçadas por conta da sua lentidão em campo. 


Diante dos Saints, no entanto, quem entrou em campo foi o atacante que iniciou a temporada 2016/17 de forma arrasadora. Mais participativo e atento às jogadas ao seu redor, Costa foi inteligente ao esperar a movimentação de Hazard para depois dar o passe na medida para o belga marcar o primeiro gol da partida. 


Na segunda etapa, o torcedor se deparou com uma cena muito familiar de temporadas anteriores: cruzamento de Fàbregas e gol de cabeça de Diego Costa. Minutos mais tarde, belíssima triangulação entre o camisa 19, Hazard e Pedro, que resultou na finalização certeira do centroavante. 



Curta o Pride of London no Facebook



Com os dois gols marcados contra o Southampton, Diego chega a uma marca histórica com a camisa do Chelsea: são 51 gols anotados, sendo 33 com o pé direito, 13 com a perna canhota e cinco de cabeça. Diante de tais números, não há como contestar: ele é um atacante completo. Sorte a nossa, azar dos rivais.


Além de Diego Costa, vale destacar a atuação de Cesc Fàbregas. Escalado como titular como terceiro homem de meio-campo na vaga de Pedro, o espanhol não decepcionou e provou, mais uma vez, que é um verdadeiro maestro dentro das quatro linhas. 


Foi de um passe antes do meio-campo do camisa 4, por exemplo, que saiu o primeiro gol do jogo. Depois, colocou a bola na cabeça de Diego Costa no terceiro gol. Além disso, Cesc soube esfriar a partida num momento em que o adversário se mostrava mais agressivo em busca da igualdade do placar.


Mesmo não sendo titular inconstestável na equipe de Antonio Conte, sua importância para a equipe é enorme. Já são quatro gols e oito assistências para o espanhol. Melhor que muito titular em equipes rivais por aí.


Por fim, não há como deixar de mencionar a alegria de ter assistido aos últimos momentos de John Terry em Stamford Bridge. No instante em que foi convocado pelo treinador italiano, todo o estádio recepcionou com imensa felicidade a presença do eterno capitão. 


Getty Images
Getty Images

Foram poucos minutos em campo, mas o suficiente para o torcedor matar as saudades de Terry


Com o desafio cumprido frente ao Southampton, agora é momento de desfrutar os sete pontos de vantagem na liderança e secar os Spurs, que têm confronto dificílimo contra o Crystal Palace fora de casa.


Mas, depois de uma vitória maiúscula como esta, fundamental para resgatar a confiança da equipe, parece cada vez mais difícil imaginar um cenário em que a taça da Premier League não termine em Stamford Bridge.


Que venha as últimas decisões. C'mon, Blues!