É preciso reconhecer Jair Ventura como o melhor técnico do Brasil

Satiro Sodré / SS Press / Botafogo
Satiro Sodré / SS Press / Botafogo

Querido por todos: trabalho de Jair Ventura é referência no Botafogo


Um trabalho consistente prestes a completar um ano. Resultados expressivos, performance impressionante e resultados surpreendentes. Esse é Jair Ventura, comandante do Botafogo e melhor técnico do Brasil na atualidade. 


Ainda que vários fatores sustentem essa afirmação, a imprensa nacional parece não dar a devida atenção ao trabalho de nosso treinador. Com elogios que não passam de uma menção honrosa, como "e tem o Jair, que faz bom trabalho no Botafogo", a mídia brasileira prefere virar seus olhos para técnicos que têm elencos muito mais caros em mãos. 


Visando desconstruir argumentos fracos e clubismo barato, vamos aos fatores que colocam Jair no topo dos melhores.


Sistema de jogo sólido


Um dos maiores méritos do nosso treinador é conseguir fazer com que a equipe mantenha um padrão de jogo independente das peças utilizadas. Não importa quem entra em campo, sempre veremos um time taticamente forte e competitivo, seguindo à risca o nosso estilo de jogo. 


Muito com pouco


Outro fator marcante é o material humano que tem para trabalhar. Com uma folha salarial muito abaixo dos times "ricos", Jair consegue jogar de igual pra igual com qualquer elenco do Brasil. Mesmo diante das carências em algumas posições, principalmente no setor ofensivo, ele tem o grupo nas mãos e consegue manter o nível mesmo com improvisações. 


Resultados impressionantes


Ventura assumiu o Botafogo à beira da zona de rebaixamento. Rapidamente detectou os defeitos deixados por Ricardo Gomes e implantou sua maneira de jogar. De agosto pra cá, tirou o time da sarjeta, fez excelente segundo turno no Brasileirão, atropelou duas pré-Libertadores e hoje está nas oitavas de final da competição, além das quartas de final da Copa do Brasil. No Brasileirão, segue 100% em casa e na parte superior da tabela, mesmo com o time desfigurado.


Incorporação da base


Na falta de recursos, um dos méritos do treinador é dar espaço para quase todos os atletas das categorias de base. Por estar no clube há muitos anos, Jair conhece bem os garotos de General Severiano. Marcelo, Igor Rabello, Emerson, Wenderson, Bochecha, Matheus Fernandes, Leandrinho, Yuri e Renan Gorne são alguns dos nomes que vêm figurando no elenco principal - muitos até como titulares.


Performance acima do resultado


Como o próprio Jair gosta de frisar, a qualidade do jogo fala até mais que os próprios resultados. Mesmo nas derrotas, o time costuma vender caro o resultado e jogar bem mesmo quando não sai vencedor - caso da partida contra o Santos, por exemplo. 


Recordes e tabus


É marcante o número de tabus quebrados pelo treinador, como vencer fora do país após 24 anos de jejum, derrotar o Cruzeiro no Mineirão novamente depois de 19 anos e se classificar à fase de mata-mata da Libertadores após 21 temporadas, além de alguns outros dados marcantes. Essas conquistas expressivas são ótimas demonstrações do tamanho do trabalho de Jair à frente do clube.  


Competição à altura


Com a volta de Cuca ao Palmeiras, o título de melhor técnico do Brasil ficará mais disputado. O campeão brasileiro do ano passado, no entanto, ainda tenta arrumar a casa diante de tantos reforços e opções no elenco. Por isso, até aqui, Jair ainda leva vantagem - como mostra a tabela do Brasileirão atual.


Depois de todos esses argumentos, ficará difícil negar a tese de que não há ninguém à frente de Jair no Brasil atualmente. Para consagrar seu trabalho, no entanto, o treinador precisa conquistar um título para marcar de vez o seu nome na robusta historia do Glorioso. Possibilidades não faltam: estamos a 8 jogos do título da Libertadores e a 6 da taça da Copa do Brasil.


| Seja sócio-torcedor Sou Botafogo


| Siga-me no Twitter: @pedrochilingue