Caso Emerson Santos: de quem é a culpa?

Em meio à reapresentação do elenco para a temporada de 2017, o torcedor botafoguense teve uma ingrata surpresa. O zagueiro Emerson Santos, revelação das categorias de base do clube e com ótimo desempenho no ano anterior, estava afastado do grupo por problemas em sua renovação de contrato. 


Vitor Silva / SSPress
Vitor Silva / SSPress

A rotina de Emerson nos últimos 3 meses: apenas treinar


Três meses depois, embora tenha sido inscrito na fase de grupos da Libertadores, o imbróglio parece continuar longe de uma solução. Isso porque clube e empresário falam línguas completamente diferentes e têm em mente propostas bem distantes uma da outra. Confira os valores*:


O que pede o jogador:


– Contrato de 3 anos de duração
– Luvas de R$ 1 milhão na assinatura
– Salário de R$ 200 mil em 2017
– Salário de R$ 220 mil em 2018
– Salário de R$ 250 mil em 2019
– 10% de comissão para o empresário
– "Bônus" em torno de R$ 1,7 milhão
– Manutenção de 25% dos direitos federativos


O que oferece o clube:


- Contrato de 3 anos de duração
– Salário de R$ 100 mil em 2017
– Salário de R$ 130 mil quando completar 30 jogos
– Salário de R$ 160 mil quando completar 60 jogos


Afinal, de quem é a culpa por tudo isso o que vem acontecendo?


Empresário


Na minha opinião, Jailton Oliviera é o principal culpado. Além de dificultar as negociações, faz uma pedida absurda e surreal - que pode ser considerada, sem nenhum exagero, padrão Europa. Ignora a realidade financeira complicada do clube e também todo o histórico de ligação do jogador conosco. Para mim, colocar uma proposta dessa na mesa é afirmar com todas as letras que não deseja manter o atleta no clube.


Botafogo


O clube, por sua vez, também tem uma parcela de culpa. Não pelos valores da proposta, que são ótimos e valorizam bastante o atleta - que, lembrando, ganha "apenas" R$ 10 mil, salário oriundo da base. O grande problema é o timing errado que o clube vem demonstrando. Da mesma forma que perdeu Diogo Barbosa e Sidão, pode perder Emerson: demorando demais para procurar os jogadores. 


Sim, o Alvinegro fez sua primeira oferta em maio de 2016. No entanto, diante da negativa, só voltou a tocar no assunto no início desse ano. Neste meio tempo, o jogador fez ótimo Campeonato Brasileiro, sendo titular com apenas 21 anos. Obviamente, as tratativas foram bastante dificultadas pela valorização do atleta. Agora, podemos perder um grande ativo do clube, tecnica e financeiramente, de graça ao fim do contrato.


Jogador


O próprio Emerson também tem culpa no cartório. É preciso muito sangue frio para ver seu empresário destruindo sua carreira sem nada fazer. Já passou da hora do jogador romper seu vínculo com este cidadão. Já é comum ver o zagueiro triste e cabisbaixo pelas dependências do clube. Pessoas próximas ao atleta, inclusive, já o aconselharam de abandonar o empresário. Cabe a ele decidir o que acha melhor para seu futuro. 


*Os números são de globoesporte.com


| Seja sócio-torcedor Sou Botafogo


| Siga-me no Twitter: @pedrochilingue