Lesionado, Guerreiro é o terceiro titular que desfalca o Borussia

Com uma lesão no tornozelo esquerdo, o português Raphaël Guerreiro é mais um a desfalcar o Borussia Dortmund no início da temporada europeia. O lateral foi submetido a cirurgia nesta segunda-feira (10) e pode ficar longe dos gramados por até quatro meses. Caso essa previsão seja cumprida, volta a jogar apenas no início de novembro.


Getty Images
Getty Images

Versátil, Guerreiro é uma grande perda para o time titular


Guerreiro se junta a Julian Weigl e Marco Reus na lista de lesionados que desfalcam o Borussia no início de temporada. Sem o trio, Peter Bosz terá que encontrar soluções alternativas para a perda de seu principal jogador na transição defesa-ataque (Weigl), o coringa (Guerreiro) e o capitão do time (Reus).


É possível que as perdas sejam repostas com a sorte das soluções disponíveis funcionarem. Sahin e Merino talvez para o lugar de Weigl; Passlack como alternativa a Guerreiro; e na frente é provável que Pulisic mantenha a sequência de boas atuações e se firme como substituto natural de Reus. Ainda assim são duras perdas que adicionam mais um elemento de desafio ao novo técnico Peter Bosz.


A lesão de Raph traz um elemento de decepção extra-campo. Lesionado no dia 22 de junho, foi analisado pelos médicos de Portugal e mandado para casa. Mesmo constatado o problema físico, Guerreiro foi operado apenas nesta segunda (10), ou seja, quase 20 dias depois da lesão. Tempo precioso que poderia antecipar seu retorno.


De toda forma, Peter Bosz terá que montar o time neste início de trabalho sem peças que evidentemente seriam parte do onze principal. Por um lado é mais uma oportunidade para atletas reservas ou escanteados no elenco mostrarem que podem ser úteis. No entanto, podem ser desfalques cruciais para mais um começo de temporada com a perda de pontos importantes.



Curta a página do blog Muralha Amarela no Facebook


Siga @muralhaamarela e @wpaneque no Twitter



Assim o Borussia Dortmund mantém a sina de começos de temporada com desfalques e com a torcida preparada para tropeços. O que resta é torcer pra que na sequência de amistosos que se inicia mais ninguém se lesione, porque o torcedor não aguenta mais ver o Borussia desfigurado.