Medalhões em baixa são ponto fraco do Borussia

Por trás do merecido destaque dado para o alto rendimento de Dembélé e os bons rendimentos de Bartra e Weigl nos últimos jogos, o Dortmund tem um problema sério. Os mais experientes não estão fazendo a sua parte.


Atualmente, o Borussia Dortmund é um time desequilibrado. Isso porque. mesmo com os jovens subindo de produção e o time aparentemente voltando a ter atuações mais sólidas, os principais jogadores do elenco ainda estão longe da sua forma ideal.


Divulgação/Borussia Dortmund
Divulgação/Borussia Dortmund

Aubameyang é a cara dos problemas recentes, mas problema não está só no gabonês


O exemplo mais evidente é Aubameyang, mas o problema vai além do gabonês. Reus tem lampejos e, apesar de alguns lances em que impressiona, na maior parte do tempo aparece pouco. Esse é o ônus de ter um "craque que pode decidir a qualquer momento" em campo? Pode ser, mas não isso não deve ser considerado ideal.


Aubameyang não voltou bem da Copa Africana. Frequentemente mal posicionado, parece ter saído de sintonia com o time e vive um momento ruim. Faz uma falta tremenda, como foi contra o Benfica, e está no turno de ser apoiado pelos garotos. É uma troca interessante de papéis, mas tem prazo de validade.


O problema físico de Mario Götze escancara outras ausências sentidas. Castro chegou com Tuchel para trazer experiência e alguma certeza em meio a tantos garotos, mas, depois de um bom começo de temporada e oscilações, se tornou um dos piores do elenco. Ao lado de Weigl contra o Freiburg, teve uma boa atuação, algo que estava devendo há muito tempo, mas ainda é pouco.


Divulgação/Borussia Dortmund
Divulgação/Borussia Dortmund

Castro tem sido uma caixinha de surpresas (geralmente negativas)


Kagawa e Sahin foram repatriados para recuperar a boa forma e também agregar alguma experiência. Também não engrenaram e viram outros jogadores assumirem seus lugares no elenco. Não à toa devem deixar o time na próxima janela.


Perder o capitão Hummels, além de Gündogan e Mkhitaryan, líderes do meio-campo na última temporada, foi ruim para o Dortmund. No entanto, nem o mais pessimista torcedor imaginaria que todos os outros pontos de referência da equipe cairiam tanto de rendimento.


É interessante ver como alguns garotos têm mostrado personalidade e assumido o peso de comandar o Borussia, mas isso está errado. Certamente o elenco não foi planejado para isso e, se o time quiser terminar bem a temporada, esses medalhões precisam acordar.



Curta a página do blog Muralha Amarela no Facebook


Siga @muralhaamarela e @wpaneque no Twitter