O Boca é horrível? Não, o Boca é líder

Uma pausa. Foi isso o que fiz entre a derrota contra o River e a vitória contra o Newell's Old Boys. Não valia a pena entrar em pânico ou festejar apenas por um dos resultados. Era preciso ter uma análise mais aprofundada de uma semana que poderia ser decisiva.


Com os dois jogos em La Bombonera, a possibilidade de fazer seis pontos era real, mas era muito difícil. Antes destes jogos, o NOB era o vice-líder e as gallinas vinham em terceiro com uma incrível sequência de vitórias. Portanto, nada fácil.


Na derrota de 1 a 3 para os rivais de Ñunez, não jogamos nada. Foi um baile. No atual momento eles têm um presidente melhor (no dia do jogo, o nosso estava comendo pizza com Maradona em algum paraíso árabe). Eles contam com um DT experiente e já vencedor. E também com jogador de jerarquia e um modo de jogo consolidado. A derrota foi dura, mas justa.


Então passamos a semana dizendo que este Boca é péssimo. E até concordo, por vezes parece até um milagre estar onde estamos. Mas o Jugador Numero 12 fez sua parte e, contra os rosarinos, mesmo com um futebol pouco convincente, os três pontos vieram. Vitória curta, mas pontos largos. Golazo de Benedetto e Barrios dominando tudo e todos.


Prensa Boca Juniors
Prensa Boca Juniors

Pipa Benedetto, o artilheiro do campeonato


O Boca lidera com 52 pontos. O segundo colocado hoje é o San Lorenzo, com 46. O River vem em terceiro, com 45 e dois jogos a menos. Teoricamente, podem chegar aos 51. Teoricamente.


O Boca é horrível. Ainda assim, é o líder (e não de agora, mas passou mais da metade do torneio na ponta). É o time que mais venceu (15 vitórias em 25 jogos) e o que menos perdeu (somente 3 derrotas). Também é o que mais gols fez (50 gols). E apesar das críticas, uma das defesas menos vazadas.


Se somos assim tão péssimos, o que sobra para os outros? O Boca é horrível? Não, o Boca é líder.