Classificação sem brilho da Suíça à Copa do Mundo expõe má fase de Seferovic

Getty Images
Getty Images

O atacante do Benfica, Haris Seferovic, desperdiçou chances de gol, não jogou bem contra a Irlanda do Norte e saiu de campo vaiado pelos torcedores da Suíça


A Suíça tem uma boa seleção no papel. Yann Sommer, Stephan Lichtsteiner, Nico Elvedi, Fabian Schär, Michael Lang, Ricardo Rodríguez, Granit Xhaka, Denis Zakaria, Valon Behrami, Xherdan Shaqiri, Admir Mehmedi, Breel Embolo e Haris Seferovic estão entre os nomes mais conhecidos do plantel que garantiu a quarta classificação seguida à Copa do Mundo para os suíços. Contudo, mesmo com o passaporte carimbado para a Rússia, os Rossocrociati saem das Eliminatórias do Mundial 2018 endividados com a sua torcida. As atuações contra a Irlanda do Norte na repescagem europeia não foram nada convincentes.


La Nati se mostrou bastante pragmática justamente nas partidas em que foi mais exigida. O resultado mais relevante nas Eliminatórias, para se ter ideia, foi uma vitória de 2 a 0 contra um Portugal ressacado pelo título europeu, na primeira rodada, em setembro de 2016. Talvez esta crítica seja pesada, mas... Foi uma classificação sem brilho.


O grande problema da equipe nacional suíça nesta reta final, incluindo tanto a derrota para Portugal no Estádio da Luz, pela última rodada do Grupo B, foi a falta de um atacante de referência cirúrgico nas finalizações. Nesse sentido, as críticas mais pesadas tiveram como alvo o atacante Seferovic.


O camisa 9 da seleção suíça começou muito bem a sua primeira temporada no Sport Lisboa e Benfica. Balançou as redes em seu primeiro compromisso pelo Maior de Portugal, a Supertaça Cândido de Oliveira, bem como nas três primeiras rodadas do campeonato nacional (um deles deu a vitória contra o Chaves) e na estreia na Champions. Contudo, os últimos dias não têm sido fáceis para Seferovic. Reserva contra Manchester United e Vitória de Guimarães, na Uefa Champions League e na Primeira Liga de Portugal, respectivamente, o jogador perdeu o posto de titular absoluto das Águias. Seu último gol, vale recordar, aconteceu na vitória de 3 a 1 sobre o Desportivo das Aves, pela nona rodada da liga portuguesa.


Em meio à primeira fase turbulenta no novo clube, Haris Seferovic viu a Data Fifa como a oportunidade para recuperar sua autoconfiança. Afinal, a Suíça tem delegação tecnicamente melhor do que a da Irlanda do Norte. Além disso, o centroavante era - e foi - o artilheiro da seleção suíça nas Eliminatórias Europeias, com quatro gols. Ou seja, a expectativa em relação às suas atuações nessas duas "finais" era enorme.


Mas a repescagem acabou sendo um martírio para os suíços e um inferno para o benfiquista...


Reprodução/Twitter
Reprodução/Twitter

Seferovic reagiu às vaias da torcida da Suíça no empate sem gols com a Irlanda do Norte, em partida válida pela repescagem para a Copa do Mundo 2018


A vitória pela margem mínima no jogo de ida, no Windsor Park, em Belfast, veio graças a um pênalti inexistente, convertido por Ricardo Rodríguez. E o empate sem gols na segunda mão, no St. Jakob-Park, na Basileia, foi suado. Os donos da casa comandaram as ações na etapa inicial, porém se limitaram a jogar com a vantagem da primeira partida debaixo do braço e foram pressionados pelos norte-irlandeses nos 45 minutos finais - eles fizeram a festa no lado direito da Suíça. Ricardo Rodriguez evitou em cima da linha, nos acréscimos, o gol que levaria a eliminatória para a prorrogação.


A penalidade mal marcada para os Rubros na Irlanda do Norte condicionou o jogo da volta, isto não se pode negar. A Suíça não se impôs na sua própria casa e assistiu aos visitantes jogarem. Quando tinha as oportunidades no ataque, não aproveitava.


Pior para Seferovic, que desperdiçou duas chances claríssimas de gol e não tirou proveito de outras jogadas com potencial ofensivo. Jogou mal e carregou nas costas o peso de não ter decidido um confronto importante. Foi substituído por Embolo aos 40 minutos do segundo tempo. Saiu de campo muito vaiado e mostrou total desconforto com a cobrança da torcida - veja o vídeo.


E as jogadas desconsertantes do jovem de 20 anos, que joga no Schalke 04, construíram as melhores chances dos mandantes na segunda etapa. Os minutos finais transpareceram o crescimento do prestígio de Embolo e a queda da popularidade de Seferovic perante os torcedores suíços.


Um alento para o atacante de 25 anos: o capitão da seleção, Stephan Lichtsteiner, saiu em sua defesa após o jogo. "Lamento que Seferovic tenha sido vaiado depois de uma campanha tão boa", disse o lateral-direito da Juventus na zona mista. Já o técnico Vladimir Petkovic preferiu não se estender no assunto. "Não vale a pena perder muito tempo nessa questão", enfatizou em entrevista coletiva. O pacto do grupo com o jogador certamente lhe fará muito bem. É importante registrar a solidariedade dos companheiros de time e comissão técnica no banco de reservas, logo depois da substituição e das vaias ao atleta.


Resta torcer para que, no Benfica, Haris Seferovic reencontre o bom futebol que o fez cair nas graças da maior torcida de Portugal no início desta temporada.