Apesar da falha na derrota do Benfica, Mile Svilar sai gigante do jogo contra o United

Reprodução/Twitter
Reprodução/Twitter

O goleiro Mile Svilar pede desculpas aos torcedores do Benfica após a derrota para o Manchester United em pleno Estádio da Luz


Benfica e Manchester United fizeram um jogo burocrático no Estádio da Luz. Quando um dos lados não tinha a bola nos pés, aproximava as linhas e preenchia os espaços. Quando um dos lados não estava com a posse, tinha dificuldades para encontrar esses espaços ou para concluir as jogadas. E o duelo desta quarta-feira (18) foi decidido em uma infelicidade do goleiro Mile Svilar. O jovem arqueiro, inclusive, foi o principal personagem de mais um capítulo deste grande clássico europeu. Portanto, será o assunto central desta crônica. Afinal, o futebol é muito mais do que 90 minutos...


O jogador já tinha se destacado na partida do último final de semana, ocasião na qual as Águias despacharam o Olhanense na Taça de Portugal. Aos 18 anos e 48 dias de vida, atingiu a marca de guarda-redes mais jovem da história do Sport Lisboa e Benfica e saiu de campo sem sofrer gols. Agora, entrou novamente para a história: aos 18 anos e 52 dias, quebrou o recorde do espanhol Iker Casillas e se tornou o goleiro mais jovem da Uefa Champions League. Enquanto a Europa cantou o famoso hino "The Champions!", os olhos do mundo se voltaram para o jovem belga.


As virtudes de Svilar não demoraram a aparecer: saídas do gol seguras, excelente domínio de bola e raciocínio rápido. O United pouco arriscou na primeira parte da peleja, é verdade. Mas o mais novo goleiro do Sport Lisboa e Benfica se mostrou atento, inclusive no início do segundo tempo, quando os Red Devils foram mais incisivos. Não parecia sentir a pressão típica de um jogo de Liga dos Campeões.


Porém, aos 20 minutos da etapa complementar, o escrete inglês tirou o zero do placar. Mesmo com a longa distância, Rashford cobrou falta diretamente à meta. E Mile Svilar segurou a bola... Dentro do gol. Uma tremenda falha - veja o lance aqui. Talvez a inexperiência tenha pesado. E os holofotes no dono da baliza encarnada aumentaram. A reação da maior torcida de Portugal foi imediata, com aplausos e incentivos.


Getty Images
Getty Images

O gol que deu a vitória ao Manchester United no burocrático jogo contra o Benfica


Os donos da casa tentaram mudar a história do confronto. Contudo, esbarraram na superioridade técnica dos adversários. Não deram um chute certo no gol. Rendimento preocupante.


Quando o apito final decretou mais um revés das Águias na Champions (o terceiro em três jogos...), o alvo das câmeras não foi a felicidade dos Red Devils pela classificação ao mata-mata encaminhada ou a decepção estampada no rosto dos benfiquistas por mais um mau resultado. Foi o goleiro Mile Svilar. As palavras ditas pelo garoto aos torcedores foram facilmente identificáveis: "Desculpa, desculpa". Era o recado, tão simples e ao mesmo tempo tão significativo, do jogador para os adeptos.


O belga de ascendência sérvia já sabe um pouco de português. Mais do que isso: mostrou, de maneira espontânea, o seu lado humano; a vontade de continuar trabalhando para melhorar os atributos técnicos e corrigir as falhas; a boa índole de quem tem potencial para ser um grande profissional.


Ainda no gramado, recebeu abraços reconfortantes de jogadores do United. Quando o outro lado apoia, é sinal de que vai valer a pena superar os percalços para chegar à melhor forma.


Claro que Svilar seria perguntado sobre a falha na zona mista. E a resposta foi categórica: "Estou preparado para isto. Faz parte do crescimento". Sabe-se lá o que se passou na sua mente desde a falha, mas as palavras transpareceram uma maturidade impressionante para quem ainda é muito jovem.


E não parou por aí. O dono da meta do Maior de Portugal também foi assunto nas entrevistas coletivas dos treinadores.


"Só um grande goleiro sofre um gol assim. O garoto tem uma leitura de jogo fantástica e se arrisca posicionalmente. Cometeu um erro de julgamento do lance", disse o técnico dos Diabos Vermelhos, José Mourinho. Mais um justo reconhecimento de quem enfrentou o miúdo.


Getty Images
Getty Images

Mile Svilar foi consolado por jogadores do United após o revés do Benfica


Sem pestanejar, o comandante das Águias cravou: Mile Svilar será titular na partida frente ao Desportivo das Aves, em Vila das Aves, no domingo que vem (22), pela nona rodada da Primeira Liga de Portugal. "Svilar é craque. Vai ser um goleiro de grande nível. E digo mais: vai jogar no próximo domingo", assegurou Rui Vitória. É desta confiança que o menino precisa para seguir em frente na carreira.


Não se trata de "ter pena". Trata-se de enxergar virtudes em meio às tormentas, algo em falta numa sociedade cada vez mais sufocada pela doentia pressão por excelência imediata.


Não há dúvidas: Svilar saiu gigante do seu primeiro compromisso internacional. Por ser humano. Por ser espontâneo. Por ter vontade de crescer e de voar tão alto quanto a águia Vitória.


Embora o lance tenha interferido diretamente no resultado desta quarta, o jovem não pode ser crucificado pela péssima campanha do Benfica na Uefa Champions League. A pontuação zerada ao final do "primeiro turno" da fase de grupos é um vexame de grande responsabilidade da diretoria encabeçada por Luís Filipe Vieira. Paralelamente a isso, existe a parcela do técnico: ele ainda não encontrou o ponto de equilíbrio do time em um certame de grande peso. Mas, vale repetir, a alta cúpula do SLB é a grande culpada pelo péssimo momento da equipa na Liga dos Campeões da Europa.


Além das boas expectativas em relação ao mais novo goleiro titular do Sport Lisboa e Benfica, também devem ser destacadas as atuações do lateral-esquerdo Alex Grimaldo (22 anos), do zagueiro Rúben Dias (20 anos) e do meia Diogo Gonçalves (20 anos). Os dois últimos são formados no Seixal. Não tem segredo de outro mundo para a águia voar mais alto: o caminho é continuar apostando nas categorias de base.