O desafio do Benfica após a desgastante Data Fifa

Reprodução/SL Benfica
Reprodução/SL Benfica

'Espero um jogo difícil contra uma equipe que vai fazer um belíssimo campeonato', disse Rui Vitória na coletiva de imprensa antes do jogo contra o Portimonense


A Data Fifa prende a atenção das pessoas aficcionadas por futebol. Não apenas pela dimensão das competições envolvendo seleções, ainda mais com o fato de estarem em jogo as Eliminatórias da Copa do Mundo, a "prova-rainha" do esporte com a bola nos pés, mas também pela tensão proporcionada pela possibilidade de perder peças importantes do time do coração por lesão.


Para a sorte dos benfiquistas, todos os jogadores encarnados que representaram seus países não se lesionaram. Por outro lado, o desgaste físico proporcionado pelo período de atividade nos emblemas nacionais é inevitável. Levando em consideração que a fase classificatória para o Mundial de 2018 está na reta final. as partidas, naturalmente, têm nível de exigência maior. E o desgaste é diretamente proporcional.


O técnico Rui Vitória agora tem a difícil missão de fazer seu time ter bom rendimento três dias depois da Data Fifa. Nesta sexta-feira (8), o Glorioso recepciona o Portimonense no Estádio da Luz, em compromisso válido pela quinta rodada da Primeira Liga de Portugal.


E os donos da casa sabem que os adversários, recém-promovidos da segunda divisão e de volta ao primeiro escalão após seis anos de ausência, veem o duelo como uma grande oportunidade de surpreender, recuperar a confiança e se afastar das últimas posições. Tudo numa tacada só.


Além disso, existe a eventual pressão por uma vitória. Um tropeço poderia aumentar a distância do Benfica (10 pontos) para os líderes Sporting e Porto (12), o que seria terrível para as pretensões do atual tetracampeão nacional. O campeonato ainda está no começo, é verdade, porém pontos perdidos, seja lá em qual altura, podem fazer a diferença no final das contas.


Divulgação/Portimonense SC
Divulgação/Portimonense SC

O técnico do Portimonense, Vítor Oliveira, é o 'rei do acesso' em Portugal - já subiu 10 times diferentes (!) à primeira divisão nacional


Na entrevista coletiva pré-jogo, Rui elogiou o Portimonense e o técnico Vítor Oliveira, que é conhecido como o "Rei do Acesso" em Portugal. "É um prazer enorme receber um treinador com o qual me identifico. Ele é uma referência não só para mim, mas também para todos os técnicos portugueses. Vítor formou uma bela equipe, com jogadores jovens e de qualidade. É um time bem organizado taticamente, o costume dos elencos montados por ele", enfatizou o treinador das Águias. "Espero um jogo difícil contra uma equipe que vai fazer um belíssimo campeonato", completou.


O comandante encarnado disse que, para superar mais um oponente na luta pelo 37º título da Liga, são necessárias muita concentração e muita qualidade coletiva. "Sabemos perfeitamente das virtudes do Portimonense. Temos de colocar as nossas armas em campo, sabendo que os nossos níveis de concentração devem estar muito elevados. A nossa qualidade coletiva tem que vir acima da qualidade individual dos nossos jogadores. Se tivermos isto em campo, estaremos mais próximos de ganhar", comentou.


Há novidades entre os relacionados para o embate: os retornos do lateral-esquerdo Grimaldo e do meia Salvio, que estavam no Departamento Médico, e a presença do recém-contratado atacante Gabriel Barbosa. Ou seja, existe a possibilidade da joia do Santos estrear. Já o lateral-direito brasileiro Douglas, outra contratação do SLB no Deadline Day, não foi relacionado.


Os benfiquistas nas Eliminatórias da Copa do Mundo 2018


Nas últimas duas semanas, o Maior de Portugal foi representado pelo goleiro Bruno Varela, pelo lateral-esquerdo Eliseu, pelo volante Samaris e pelos atacantes Haris Seferovic e Raúl Jiménez. Os defensores foram convocados por Portugal, enquanto os três últimos estiveram a serviço, respectivamente, da Grécia, Suíça e México.


Vale ressaltar que Pizzi também fora convocado por Portugal, mas acabou cortado por lesão e substituído por Bruno Fernandes, do Sporting. O meia, no entanto, está em plena recuperação e foi convocado para o jogo de hoje.


Portugal segue na caça à Suíça


Getty Images
Getty Images

Eliseu ajudou a seleção de Portugal a segurar o ímpeto da Hungria em plena Budapeste


Na sétima e oitava rodadas do Grupo B das Eliminatórias Europeias, o atual campeão europeu recebeu as modestas Ilhas Faroe e visitou a tradicional Hungria.


Eliseu foi titular na goleada de 5 a 1 sobre os feroeses, no Estádio do Bessa, na Cidade do Porto. Os visitantes já não tinham mais chances de vaga direta nem de repescagem.


Na vitória suada de 1 a 0 frente aos húngaros, na Groupama Arena, em Budapeste, o lateral entrou no decorrer da segunda. Substituiu o lesionado Fábio Coentrão. Os Magyares jogavam as últimas fichas para seguirem sonhando com um lugar na repescagem. No entanto, seguirão longe do Mundial, competição a qual disputaram pela última vez na edição de 1986, no México.


Getty Images
Getty Images

O goleiro Bruno Varela em treinamento da seleção portuguesa


Convocado à Selecção pela primeira vez, Varela assistiu aos jogos do banco de reservas.


Com os dois triunfos conquistados, Portugal agora tem 18 pontos e segue a três da líder Suíça. As seleções têm encontro com clima de final marcado para o dia 10 de outubro, na última rodada da fase regular das Eliminatórias. O jogo está agendado justamente para o Estádio da Luz, casa do Benfica.


Caso a diferença entre as duas equipes se mantenha em três pontos, os portugueses necessitariam de uma simples vitória para uma vaga direta no Mundial. Afinal, têm melhor saldo de gols - hoje, a diferença é de 24 a 15.


Seferovic atribui sua grande fase individual ao Benfica


Getty Images
Getty Images

'Entrei em outra dimensão ao chegar no Benfica': palavras de Seferovic, peça importante da seleção da Suíça


Assim como Portugal, a Suíça também saiu vitoriosa em seus últimos compromissos. Venceu Andorra, em casa, e Letônia, fora de casa, ambas pela contagem de 3 a 0.


O grande destaque desses jogos foi o benfiquista Haris Seferovic. O atacante anotou dois gols contra Andorra. Diante da Letônia, fez um gol e deu uma assistência. Embora tais adversários sejam de nível muito inferior aos suíços, são partidas assim que dão confiança a um jogador.


Seferovic vive grande fase neste início de temporada. Além dos três gols pelo seu país na última Data Fifa, coleciona quatro gols nos seus cinco primeiros jogos pelo Benfica.


O suíço atribui sua grande fase à ida ao Glorioso. "Entrei em outra dimensão ao chegar no Benfica. O clube tem um objetivo muito claro: ganhar todos os jogos. O time sabe meu estilo de jogo e os jogadores sempre me dão a bola em condições para marcar", disse na zona mista, à imprensa de seu país, após o jogo com a Letônia. "Agora já não penso tanto quando fico na cara do gol. Eu me limito a finalizar e fazer gols. Sinto que estou numa boa fase. A confiança está em alta, e os gols estão saindo", completou.


A Data Fifa não foi boa para a Grécia de Samaris


Getty Images
Getty Images

Samaris (22) bem que tentou ajudar a Grécia a frear a Bélgica, mas os belgas venceram e asseguraram a classificação à Copa


Desfalcada do ex-benfiquista Kostas Mitroglou, que ainda se recupera de lesão, a Grécia teve Samaris à disposição para os confrontos diante da Estônia e da Bélgica.


Contudo, os helênicos não aproveitaram o privilégio de jogar duas partidas seguidas em casa. Ficaram no 0 a 0 com os Sinisärgid e foram derrotados pelos Diabos Vermelhos por 2 a 1. O cabeça de área foi poupado no duelo com os estonianos e jogou os 90 minutos contra os belgas.


Os resultados colocaram os gregos na terceira posição do Grupo H da Europa, com 13 pontos. A Bósnia-Herzegovina, nova vice-líder, soma 14.


Entretanto, nada está perdido. A tabela da Grécia é teoricamente mais fácil do que a de seus adversários diretos. Enquanto a Ethniki tem Chipre (fora) e Gibraltar (casa) pela frente, os bósnios vão enfrentar Bélgica (casa) e Estônia (fora). Segue viva a esperança para tentar a vaga na Copa na Rússia via repescagem - a Bélgica já garantiu a liderança e, portanto, classificou-se por antecipação.


México de Raúl Jiménez carimbou o passaporte à Rússia


Getty Images
Getty Images

Raúl Jiménez ficou em branco no empate do México com a Costa Rica, mas foi bastante participativo


A última ausência do México numa Copa do Mundo aconteceu em 1990. Naquela época, La Tricolor foi banida da Copa na Itália por causa do "Escândalo dos Cachirules". Na ocasião, a seleção sub-20 jogou as Eliminatórias do Mundial da categoria com quatro jovens acima do limite de idade permitido: Aurelio Rivera, Gerardo Giménez, José de la Fuente e José Luis Mata. O episódio ganhou este nome em referência a um famoso personagem da televisão mexicana, "Cachirulo", cuja idade era muito menor do que a do ator que o interpretava, Enrique Alonso.


De lá para cá, os mexicanos participaram de todas as edições. E já estão garantido na próxima. A vaga foi carimbada depois da vitória de 1 a 0 contra o Panamá, no Estádio Azteca, na sétima rodada. Na jornada seguinte, o empate em 1 a 1 com a Costa Rica, em San José, manteve a invencibilidade dos comandados de Juan Carlos Osorio nas Eliminatórias da Concacaf.


Seguindo o rodízio do treinador colombiano, Jiménez viu do banco de reservas o triunfo na Cidade do México e foi titular contra os costarriquenhos. Na partida realizada fora de casa, o camisa 9 se movimentou bastante e criou diversas oportunidades de gol, seja com finalizações ou com passes.