As surpresas por trás da ida de Douglas ao Benfica

Reprodução/SL Benfica
Reprodução/SL Benfica

Douglas foi emprestado pelo Barcelona ao Benfica por uma temporada


Nas últimas temporadas, a lateral-direita foi uma posição sólida no Benfica. Tinha como dono absoluto o jovem Nelson Semedo, recentemente contratado pelo todo poderoso Barcelona. Desde então, a vaga deixada pela joia encarnada vem sendo preenchida pelo polivalente André Almeida, que também pode jogar como lateral-esquerdo e volante. André agora tem novo concorrente: o brasileiro Douglas, ex-Goiás e São Paulo. Ele vem por empréstimo do Barcelona, que na temporada passada o cedeu ao Sporting Gijón. A duração do vínculo é de uma temporada, e o clube português tem opção de compra. 


A transferência de Douglas para o Benfica foi vista com muita surpresa pelos brasileiros. Por outro lado, os jornais portugueses deram amplo destaque à contratação, certamente pelo fato de o jogador ter vindo do Barça.


Até hoje ninguém entende como o defensor saiu do São Paulo para o Barcelona. Apesar de ter jogado 131 vezes pelo Tricolor do Morumbi, onde conquistou a Copa Sul-Americana de 2012, foi alvo de muitas críticas da torcida são-paulina pelos erros de passes e pela lentidão na marcação. Nunca teve um futebol que justificasse uma mudança desse naipe.


Escanteado pelo Barça, onde foi "reserva absoluto" - se essa expressão não existia no futebol, ela acabou de ser criada - nas temporadas 2014/2015 e 2015/2016, foi emprestado ao Sporting Gijón em 2016/2017. E, por incrível que possa aparecer, seus números no time das Astúrias foram positivos, principalmente quando se leva em conta que a equipe caiu à segunda divisão espanhola.


O panorama se torna ainda mais surpreendente quando os números do brasileiro nos Rojiblancos pela última edição de La Liga são comparados aos de Nelson Semedo nos Encarnados, pela temporada 2016/2017 da Primeira Liga de Portugal.


Douglas foi superior em gols (3 a 1) e nas médias de dribles eficazes (2,4 a 1,6), desarmes (3,1 a 3,0) e interceptações por partida (1,7 a 1,2). Os laterais ficaram empatados nas médias de passes para finalização (1,1) e na eficácia de cruzamentos (22%). O português, por sua vez, ganhou no número de assistências: deu seis passes para gol, contra nenhum do seu companheiro de posição.


Getty Images
Getty Images

Douglas em ação pelo Sporting Gijón, em partida contra o Real Madrid


Vale ressaltar: Semedo jogou 31 partidas no campeonato português passado, totalizando 2.781 minutos, enquanto Douglas entrou em campo 21 vezes na liga espanhola passada, acumulando 1.718 minutos.


Os dados são dos portais GoalPoint Portugal e Opta.


Isto, evidentemente, não quer dizer que Douglas é melhor que Nelson Semedo. Afinal, no Benfica, o lusitano foi muito importante para os últimos títulos - tanto no aspecto individual quanto no coletivo - e caiu nas graças da torcida. Além disso, já recebeu oportunidades na seleção de Portugal - ficou de fora da última convocação porque estava suspenso por acúmulo de cartões amarelos - e chegou ao Barcelona cercado de expectativa. Tudo isto com apenas 23 anos de idade.


Entretanto, pode-se dizer que foi nas Astúrias onde o "brazuca" de 27 anos chegou mais perto das atuações as quais o consagraram no clube que o revelou, o Goiás, pelo qual foi campeão do Campeonato Goiano de 2009. O Sporting Gijón foi rebaixado na Espanha porque tinha um plantel limitado e pouco competitivo para o nível exigido por La Liga.


Em solo português, Douglas quer dar a volta por cima em definitivo. "Tenho muitos amigos que já jogaram no Benfica e sempre falaram bem do clube. O Benfica sempre luta por títulos, e é isso que eu quero para a minha carreira", afirmou à BTV - Benfica TV em sua chegada ao Estádio da Luz. "Vou mostrar o meu melhor dentro de campo e ser feliz com esta camisa", completou.


Douglas chegou ao Sport Lisboa e Benfica na última quinta-feira (31 de agosto), no mesmo dia da vinda do atacante Gabriel Barbosa, o "Gabigol", outro brasileiro que busca uma reviravolta na carreira