Jonas: o segundo maior artilheiro estrangeiro da história do Benfica

Isabel Cutileiro/SL Benfica
Isabel Cutileiro/SL Benfica

No Benfica desde setembro de 2014, o atacante brasileiro Jonas agora tem 90 gols pelo clube lisboeta


Grandes palcos são cenários perfeitos para ícones gravarem seus nomes na história. Neste sábado (19), no Estádio da Luz, o Benfica reforçou o excelente retrospecto frente ao conterrâneo Belenenses com uma sonora goleada de 5 a 0. O grande personagem da partida foi o atacante Jonas. O brasileiro balançou as redes três vezes - ainda deu uma assistência - e se tornou o segundo maior artilheiro estrangeiro da história do clube mais vitorioso da Terrinha. Diante de tamanho feito, o gol que ele quase marcou do meio-campo foi um mero detalhe do jogo.


Com o hat-trick no dérbi lisboeta, Jonas agora tem 90 gols pelo Sport Lisboa e Benfica. Ultrapassou os 87 tentos do sueco Mats Magnusson, atacante do clube da Luz entre 1987 e 1992, e agora está atrás da monstruosa marca do paraguaio Óscar Cardozo, centroavante do SLB entre 2007 e 2014 e autor de 172 gols. O brasileiro defende o Maior de Portugal desde a temporada 2014/2015.


Vale lembrar: o jogador veio a custo zero do Valencia em setembro de 2014. À época, ele não estava nos planos do então técnico Nuno Espírito Santo - que, em 2016/2017, comandou o Porto e perdeu a corrida pelo título da Liga para o Benfica de Rui Vitória.


Getty Images, Getty Images e Reprodução/YouTube
Getty Images

O paraguaio Cardozo (à esquerda), o brasileiro Jonas (centro) e o sueco Magnusson (à direita) são os maiores artilheiros estrangeiros do Benfica


Menos de três anos depois, ele já tem 90 gols de águia ao peito! O desempenho, de fato, impressiona.


E não para por aí. Há 10 dias, o jornal português Record publicou outra marca fantástica de Jonas. O camisa 10 dos Encarnados tem média superior a um gol por jogo na Catedral. A estatística apontava 59 bolas na rede em 58 partidas na Luz. Atualizando com a brilhante performance no embate deste sábado, os dados já vão para 62 gols em 59 jogos.


Ou seja, o estádio onde Jonas mais foi às redes acabou sendo o palco de sua consagração entre os "gringos" goleadores da maior agremiação lusitana. Um capricho do destino, aparentemente. Nada mais justo que ele seja a principal figura do pós-jogo do Blog Glorioso Encarnado.


Rolo compressor


Isabel Cutileiro/SL Benfica
Isabel Cutileiro/SL Benfica

Benfica não tomou conhecimento do Belenenses: 5x0


Dois minutos. Foi esse o período de tempo em que o placar ficou zerado. Salvio sofreu falta na lateral-direita. Hora de Pizzi mostrar por que é perigoso na bola parada. Ele lançou a bola à cabeça de Jonas, que balançou as redes, chegou a 88 tentos pelo Benfica e se consagrou como o segundo estrangeiro com mais gols pelo Glorioso.


Os donos da casa não deixaram o Belenenses jogar. A única investida de efeito dos oponentes veio aos nove minutos, quando Bruno Varela defendeu um potente chute de Diogo Viana.


Aos 28, após tentativa de Filipe Augusto bloqueada pela defesa do Belém, Salvio pegou a sobra de fora da área e mandou uma bomba no ângulo. Golaço.


Quatro minutos mais tarde, Luisão afastou um ataque dos visitantes. Eis que Jonas resvala de cabeça e a pelota fica com Seferovic. Livre de marcação e em posição legal, o suíço sai na cara de Muriel - ele mesmo, o irmão do goleiro da Seleção Brasileira, Alisson - e toca para o gol sem qualquer ameaça. O atacante chegou ao quarto gol em quatro jogos na temporada. Excelente.


Não parou por aí. Em mais uma desastrosa saída de jogo do Belenenses, Jonas percebeu Muriel adiantado e arriscou do meio-campo. A bola caprichosamente quicou na área e carimbou a trave.


Jonas abriu e fechou a goleada


Isabel Cutileiro/SL Benfica
Isabel Cutileiro/SL Benfica

Jonas anotou 'hat-trick' na goleada do Benfica frente ao Belenenses, no Estádio da Luz


Embora o ritmo tenha diminuído na segunda etapa, com os donos da casa aparentemente satisfeitos com o resultado construído e o time da Cruz de Cristo inoperante no ataque, houve chances de esticar o placar.


Aos 17 minutos, em jogada pela esquerda, Cervi foi tentar cruzar e acabou acertando o travessão. Seferovic e Jonas desperdiçaram outras oportunidades.


A torcida pedia mais gols. Raúl Jiménez foi acionado para dar maior dinâmica ao ataque. E o fez com muito louvor. Primeiramente, finalizou na trave, aos 42. Depois, foi do mexicano a assistência para o segundo gol de Jonas, no momento em que o relógio apontava 45 minutos. Em "ponte aérea", o brasileiro matou no peito e estufou as redes.


Ainda deu tempo para mais uma celebração. Muito perto do apito final, no minuto 48, Pizzi saiu pela direita, cruzou à área e viu Jonas dar um leve carrinho para fechar a conta e passar a régua.


Cinco a zero! E, pelas circunstâncias, ainda foi pouco...


Este foi o triunfo de número 141 do Sport Lisboa e Benfica em 244 encontros com o Futebol Clube Os Belenenses.


Menção honrosa: Filipe Augusto


Getty Images
Isabel Cutileiro/SL Benfica

Desempenho do volante brasileiro Filipe Augusto, ex-Bahia, Valencia, Braga e Rio Ave, chamou a atenção no Benfica 5x0 Belenenses deste sábado


Há de se destacar, também, a excelente atuação do volante Filipe Augusto. Revelado pelo Bahia, o brasileiro substituiu o lesionado Fejsa à altura no dérbi lisboeta. Segundo o site de estatísticas português GoalPoint, o cabeça de área tocou na bola 93 vezes, acertou 69 passes e foi 100% (3/3) na eficácia de dribles.


Este desempenho será importante para a autoconfiança do jogador.


Fim de festa "para ontem"


Sabemos que a euforia pelas conquistas individuais de Jonas e pela maiúscula vitória é do tamanho da capacidade do Estádio da Luz. Mas, agora, o foco tem de estar concentrado no próximo compromisso.


No sábado que vem (26), o Benfica visitará Vila do Conde para medir forças com o Rio Ave, escrete o qual soma os mesmos nove pontos dos Encarnados. Promessa de um jogo extremamente complicado para os comandados de Rui Vitória.