Pré-temporada do Benfica: entre a serenidade e a apreensão

Isabel Cutileiro/SL Benfica
Isabel Cutileiro/SL Benfica

Benfica teve desempenho modesto na pré-temporada: duas vitórias e quatro derrotas


Seis jogos depois, chegou ao fim a época de preparação do Sport Lisboa e Benfica para 2017/2018. Evidentemente, os resultados registrados nos compromissos não podem servir de parâmetro para o que o plantel comandado por Rui Vitória pode apresentar na próxima temporada. Buscando a forma ideal para o time, o técnico testou um leque de opções. Além disso, o grande objetivo deste período é oferecer maiores entrosamento e ritmo de jogo aos atletas. Por sua vez, estes procuram não se doar ao máximo para que o aspecto físico não seja comprometido. Compreensível, pois a hora de "suar sangue" é mesmo nas partidas oficiais.


Por outro lado, lições devem ser tiradas desta pré-temporada. O desempenho do setor defensivo, que sofreu grande desmanche com as respectivas saídas do goleiro Ederson, do zagueiro Victor Lindelöf e do lateral-direito Nelson Semedo para Manchester City, Manchester United e Barcelona, foi preocupante: 10 gols sofridos em seis partidas. E a diretoria, até agora, não trouxe ninguém (!) para repor tamanhas perdas.


Em caso de contratações a esta altura, o entrosamento entre novatos e veteranos viria durante os jogos oficiais, ou seja, sob pressão, e não na tranquilidade típica das partidas amistosas. É um risco cuja responsabilidade e cujas consequências a alta cúpula tem de assumir.


Isabel Cutileiro/SL Benfica
Isabel Cutileiro/SL Benfica

Benfica foi derrotado pelo Arsenal por 5 a 2, no Emirates Stadium, pela Emirates Cup


Em suma, o baixo aproveitamento (33%) na pré-época deve ser encarado com naturalidade e serenidade, pelos motivos já apresentados. O mesmo, porém, não se pode dizer do mau desempenho da defesa, que deixou os adeptos benfiquistas, de certa forma, atordoados. As Águias foram goleadas pelo Young Boys (5 a 1), na Uhrencup, e pelo Arsenal (5 a 2), na Emirates Cup. Também foram derrotadas por RB Leipzig (2 a 0), na Emirates Cup, e Hull City (1 a 0), em amistoso disputado no Estádio do Algarve. As únicas vitórias vieram contra o Neuchâtel Xamax (2 a 0), na Uhrencup, e Bétis (2 a 1), na Algarve Cup. Não houve empates.


A defesa encarnada necessita urgentemente de reforços, tanto para a baliza - aliás, um novo goleiro pode ser anunciado a qualquer momento - quanto para a linha. Inclusive, não é de hoje que o Blog Glorioso Encarnado fala isto. Você, que lê e prestigia, é testemunha.


Após o revés de 5 a 2 para o Arsenal, Rui Vitória fez papel de pacificador. "Calma. Nas competições oficiais estaremos preparados. É evidente que, para nós, era mais confortável arranjar um contexto competitivo menos exigente. Mas queríamos ter estes desafios mais exigentes e tentar contorná-los. Se fosse apenas por uma questão de confiança, não estaríamos neste torneio (Emirates Cup). Isto não abala em nada o trabalho que estamos fazendo. Agora é arregaçar as mangas, analisar e trabalhar. Na próxima semana vamos estar em um bom nível. Não tenho dúvidas disso", afirmou em entrevista coletiva no Emirates Stadium, em Londres.


Isabel Cutileiro/SL Benfica
Isabel Cutileiro/SL Benfica

A vitória de 2 a 1 sobre o Bétis, que rendeu aos Encarnados a taça da Algarve Cup, foi o resultado mais significativo do Benfica na pré-temporada


Nesta semana (sábado, dia 5 de agosto), o atual tetracampeão nacional terá, no Estádio Municipal de Aveiro, o primeiro compromisso sério de 2017/2018: a Supertaça, na qual medirá forças com o Vitória de Guimarães, derrotado pelo próprio Benfica na última final da Taça de Portugal, no Estádio Nacional do Jamor. Saberemos se o escrete entendeu de imediato o recado do comandante e aprendeu com os erros cometidos na pré-época.


Contudo, um plantel mais competitivo, especialmente na parte defensiva - que, em 2016/2017, foi a menos vazada das grandes ligas europeias e, nesta janela de transferências, acabou comprometida -, é direito da torcida e dever da diretoria. Afinal, vêm aí uma Uefa Champions League em nível técnico cada vez mais elevado e o desafio inédito do pentacampeonato português, além das copas nacionais, pelas quais o clube deve demonstrar igual ambição.


A maior torcida de Portugal mal pode esperar pela largada da próxima temporada.


E a Eusébio Cup?


Tradicional torneio amistoso que homenageia o maior ídolo das Águias, a Eusébio Cup, cuja ausência no calendário de pré-época dos Encarnados chamou a atenção, realmente não foi realizada.


Torcedores especulam que o certame pode acontecer em alguma Data Fifa. Mas é algo incerto.


Não ter Eusébio Cup no ano do 75º aniversário do Pantera Negra seria uma afronta à linda história a qual o Rei de Portugal escreveu ao serviço do Sport Lisboa e Benfica e da Seleção Nacional. Espera-se que o clube se retrate em relação a esta infelicidade.