Vai parar Portugal: teremos Sporting x Benfica na penúltima rodada

Isabel Cutileiro/SL Benfica
Isabel Cutileiro/SL Benfica

Edição 2017/2018 da Primeira Liga tende a aumentar a dimensão da maior rivalidade de Portugal


Acabou a espera. Depois de conquistar o inédito tetracampeonato nacional em 2016/2017, o Sport Lisboa e Benfica agora conhece o caminho a ser percorrido em sua saga rumo ao 37º título e ao penta. Divulgada na última sexta-feira (7), na sede da Liga Portuguesa de Futebol Profissional, na Cidade do Porto, a tabela da edição 2017/2018 da Primeira Liga promete fortes emoções para o escrete 36 vezes campeão português.


O Maior de Portugal estreia e encerra suas atividades no campeonato em território encarnado. Os respectivos adversários no Estádio da Luz serão o Braga, no próximo dia 9 de agosto, e o Moreirense, em 13 de maio de 2018.


O que mais chama a atenção no calendário é a penúltima rodada, a qual reserva um dérbi entre Sporting e Benfica na casa verde e branca, o Estádio José Alvalade. Tamanho cenário tende a aumentar a dimensão da maior rivalidade da Terrinha. O embate da 33ª jornada, que promete parar o país, está agendado para 6 de maio do próximo ano. O Dérbi dos Dérbis na Luz, por sua vez, será jogado na 17ª, em 20 de dezembro deste ano, perto do Natal.


O outro dérbi da capital, jogado diante do Belenenses, está reservado para a terceira e 20ª jornadas. As respectivas datas são 20 de agosto do ano corrente e 31 de janeiro do ano que vem. Os palcos, na ordem, são a Luz e o Restelo.


Já os clássicos com o Porto estão agendados para a 13ª e 30ª rodadas. O primeiro será disputado no Estádio do Dragão, no dia 3 de dezembro de 2017; o segundo, no Estádio da Luz, em 15 de abril de 2018.


Isabel Cutileiro/SL Benfica
Isabel Cutileiro/SL Benfica

O último duelo entre Benfica e Porto na Luz terminou empatado em 1 a 1


Na próxima temporada, o time comandado por Rui Vitória vai se deslocar à Ilha da Madeira apenas uma vez. O território insular, que fica a quase mil quilômetros de Lisboa, terá o Marítimo como único representante na elite. Em 2016/2017, o Nacional ficou na lanterna da Primeira Liga e acabou rebaixado; na Segunda Liga, o União da Madeira foi o terceiro colocado e bateu na trave na luta pelo acesso. O duelo frente aos maritimistas na Madeira acontecerá na oitava jornada, em 1º de outubro, depois de um compromisso em casa com o Paços de Ferreira, a 24 de setembro.


Outra curiosidade a ser mencionada é que o Benfica medirá forças com os Vitórias de maneira consecutiva. Enfrenta o Vitória SC, de Guimarães, nas rodadas 11 (fora, em 5 de novembro de 2017) e 28 (casa, a 31 de março de 2018) e o Vitória FC, de Setúbal, nas jornadas 12 (casa, a 26 de novembro de 2017) e 29 (fora, em 7 de abril de 2018).


Já os jogos contra a quarta força histórica de Portugal, o Boavista, serão na sexta (17 de setembro deste ano) e 23ª rodada (18 de fevereiro de 2018), no Bessa e na Luz, nesta ordem. Os Axadrezados, ao lado do Vitória de Setúbal, foram os únicos a não perderem para o Benfica na época passada. Enquanto o clube da Cidade do Porto empatou duas vezes com o SLB, os setubalenses colecionaram um empate e uma vitória contra os lisboetas.


Vale lembrar: as datas divulgadas são provisórias e estão sujeitas a alterações.


Divulgação/SL Benfica
Divulgação/SL Benfica

Trajetória do Sport Lisboa e Benfica rumo ao 37 e ao Penta


Benfica domina premiação da Primeira Liga 2016/2017


Getty Images
Getty Images

Peças fundamentais do Tetra, Nelson Semedo e Pizzi foram eleitos, respectivamente, a revelação e o melhor jogador da I Liga 2016/2017


Era natural que o Tetracampeão se destacasse no âmbito das premiações da última edição da liga portuguesa. Os benfiquistas foram soberanos nas categorias Melhor Técnico (Rui Vitória, cada vez mais prestigiado no cargo), Melhor Goleiro (Ederson, que nesta janela de transferências acertou com o Manchester City), Melhor Jogador (Pizzi) e Revelação (Nelson Semedo). Os dois últimos defenderam a seleção de Portugal na Copa das Confederações.


Nos discursos, gravados ou presenciais, os vencedores tinham em comum os agradecimentos à torcida e a todos os funcionários do clube. Prevaleceu a retórica do coletivismo nas conquistas individuais.


O sportinguista Bas Dost, artilheiro do campeonato com incríveis 34 gols (um deles na derrota de 2 a 1 para o Benfica, no dérbi do primeiro turno, jogado na Luz), recebeu o prêmio de Melhor Marcador. Nenhum jogador portista foi premiado.