Como Ederson virou ídolo no Benfica e se tornou o goleiro mais caro da história

Getty Images
Getty Images

O benfiquista Ederson é o mais novo goleiro do Manchester City de Pep Guardiola


Um determinado período, seja lá de quanto tempo for, pode render várias lembranças. Que o diga o goleiro Ederson Santana de Moraes. Em pouco mais de um ano, o brasileiro deixou seu nome gravado na história do Sport Lisboa e Benfica. E transmitiu ao torcedor encarnado a certeza de que o Maior de Portugal ganhou mais um adepto.


Comecemos a contar a história. Com passagens por Ribeirão (terceira divisão portuguesa) e Rio Ave e quatro jogos pelo time B do Benfica na bagagem, Ederson estreou na meta do escalão principal do SLB no dia 5 de março de 2016, em uma verdadeira prova de fogo: um dérbi contra o Sporting em Alvalade. Estava no lugar do então titular Júlio César, que havia se lesionado. Nesse jogo, somente a vitória interessava aos benfiquistas.


Àquela altura, a equipe comandada por Rui Vitória somava 58 pontos na tabela de classificação e estava na vice-liderança, enquanto o arquirrival tinha 59 pontos e não perdia há 10 jogos.


O resultado foi uma epopeia para a Águia. Triunfo pelo placar mínimo, com gol de Mitroglou e boa atuação de Ederson. O arqueiro, que na época tinha 22 anos de idade, não se intimidou com a pressão do território hostil. Além de apurada técnica, demonstrou muita maturidade para lidar com as adversidades. Uma amostra do que viria mais tarde.


Getty Images
Getty Images

Um ano foi tempo suficiente para Ederson se consagrar no Maior de Portugal


Jogo após jogo, o brasileiro conquistou a confiança do técnico Rui Vitória. E, mesmo com toda a experiência a favor de Júlio César, assumiu o posto de guardião da baliza do Benfica. A decisão do treinador não incomodou JC em momento algum. Muito pelo contrário, o agora reserva se sentiu à vontade para ajudar - e, ao mesmo tempo, aprender com - o jovem titular.


Durante o período também esteve em jogo a Uefa Champions League. Ederson foi parte importante da épica classificação frente ao Zenit, nas oitavas, e destaque nas atuações honrosas contra o Bayern, nas quartas.


Nas últimas 10 rodadas da Primeira Liga 2015/2016, 10 vitórias. O Benfica conquistou seu 35º título português e o tricampeonato. O goleiro marcou presença na reta final da difícil - porém bem sucedida, felizmente - saga dos Encarnados, caçados pelo Sporting o tempo todo, rumo a mais uma taça. E ali já mostrava o seu valor.


Veio a UCL 2016/2017. Júlio César era o goleiro titular no certame. Entretanto, foi sacado por Rui Vitória após atuação desastrosa na derrota de 4 a 2 para o Napoli no San Paolo. Ederson jogou as últimas partidas da fase de grupos e conviveu com a sufocante classificação ao mata-mata, na vice-liderança do Grupo B.


Depois das pedras no meio do caminho, o jogo de ida das oitavas de final foi o ápice. Ederson fechou o gol na vitória mínima do Glorioso sobre o Borussia Dortmund no Estádio da Luz. Suportou o bombardeio dos aurinegros, pegando até pênalti do artilheiro Aubameyang. Nem a eliminação na Alemanha apagou a boa impressão deixada pelo "guarda-redes".


Getty Images
Getty Images

Na vitória contra o Borussia Dortmund, no Estádio da Luz, pela Uefa Champions League, Ederson pegou até pensamento


Na I Liga, o tetracampeão Benfica sofreu apenas 18 gols e teve a melhor defesa dos seis maiores campeonatos europeus. A média de tentos tomados foi de 0,53 por partida. Méritos de um sistema defensivo sólido, com a segurança de Ederson aliada à experiência de Luisão e à energia de Semedo, Lindelöf e Grimaldo.


E não parou por aí. Uma temporada já marcada pela conquista da Supertaça e coroada pela Liga foi encerrada com chave de ouro graças ao título da Taça de Portugal. Depois de um título marcante em 2016, Ederson também se fazia presente no histórico Triplete de 2016/2017.


Durante a festa da Taça, no Jamor, no domingo passado (28 de maio), o goleiro adiantou que estava de saída. Só não revelou o destino. Este foi conhecido mais tarde, na última quinta-feira (1º de junho): o Manchester City de Pep Guardiola.


Isso mesmo. Pouco mais de um ano separou o antigo camisa 1 (é até estranho referir-se a ele como "antigo"!) do Sport Lisboa e Benfica do campeonato nacional mais badalado do planeta. Um ano foi o suficiente para ele deixar sua marca na Luz e ser querido pelos adeptos.


Seguro debaixo das traves e muito maduro em seus 23 anos, Ederson tem potencial de sobra para encher os olhos dos fãs da Premier League e se consolidar entre os melhores do mundo. Também é bom com os pés e tem excelente visão de jogo. Raúl Jiménez não me deixa mentir.


Sua boa fase já é justificada pelas convocações à Seleção Brasileira - que, vale sublinhar, conta com ótima safra de goleiros.


Ao mesmo tempo, o goleiro mais caro e o segundo goleiro mais caro da História


Getty Images
Getty Images

Manchester City desembolsou 40 milhões de euros para tirar Ederson do Benfica


Os astronômicos € 40 milhões desembolsados pelos Citizens mostram a grande responsabilidade a qual Ederson assumirá na Inglaterra.


Após a inesperada saída do ídolo Hart, mudança esta bancada por Guardiola, o time azul de Manchester sofreu com o baixíssimo rendimento de Claudio Bravo - nem de longe o Bravo da seleção chilena e do Barcelona.


Caballero foi promovido a titular e se tornou peça importante da classificação da equipe à próxima Champions League. No entanto, o valor gasto pelo clube inglês sugere que Ederson será o dono da meta do Manchester City na próxima temporada.


A transação entre Benfica e City revelou um fato curioso: Ederson foi, ao mesmo tempo, o camisa 1 mais caro e o segundo da posição mais caro da história do futebol.


Os € 40 milhões gastos pelos ingleses ficam muito atrás dos € 53 milhões que levaram Gianluigi Buffon do Parma à Juventus em 2001. Por outro lado, pela conversão atual de euros para libras, os € 40 milhões por Ederson se tornam £ 34 milhões. Há 16 anos, os € 53 milhões que a Juve deu por Buffon equivaliam a aproximadamente £ 33 milhões.


Em outras palavras, Ederson é o goleiro mais caro da História em libras e é o segundo goleiro mais caro da História em euros.


Por quanto ele foi comprado pelo Benfica junto ao Rio Ave? Cerca de 500 mil euros...


Vale salientar que metade dos 40 milhões de euros pagos pelo Manchester City por Ederson irá para os cofres do SL Benfica. Por sua vez, a outra metade será compartilhada entre o Rio Ave e a agência GestiFute. As três partes (SLB, Rio e GestiFute) têm conhecimento deste acordo.


Esses € 20 milhões são muito bem-vindos para um clube que investe bastante em outras modalidades e sua a camisa para não ficar no prejuízo.


"O jogador vai, mas o torcedor fica"


Getty Images
Getty Images

Ederson, o goleiro menos vazado das maiores ligas europeias, comemora o inédito tetracampeonato do Benfica na Luz


Em sua mensagem de despedida, Ederson mostrou profunda gratidão ao Benfica e à torcida gloriosa. "Vou guardar esse clube no meu coração. O clube que me formou e me projetou para o futebol", escreveu.


O jogador integrou as categorias de base do próprio Benfica, depois de passagem pela base do São Paulo, na qual esteve entre 2006 e 2009. "Lembro-me como se fosse hoje da minha chegada no Benfica. Com 15 anos! Foi um dos dias mais felizes da minha vida", publicou. "Consegui aquilo que muitos miúdos sonham: chegar ao Benfica", concluiu.


O brasileiro encerrou a postagem deixando bem claro que se converteu benfiquista: "O jogador vai, mas o torcedor fica".


A você, Ederson, que ganhou duas Ligas, uma Taça de Portugal, uma Taça da Liga e uma Supertaça pelo Maior de Portugal, nosso muito obrigado!


Brilhe pelo mundo e continue a realizar sonhos. Sabemos que, em cada conquista tua, o Sport Lisboa e Benfica estará em ti, pois agora és mais um da massa encarnada.


E desejamos que um dia o paredão volte a vestir as cores do Glorioso.


O Benfica postou um vídeo de agradecimento ao goleiro.