Coman mostra maturidade e começa a se provar no Bayern

Se na temporada passada Coman atuou pouco e trouxe muitas dúvidas aos torcedores quanto ao seu futebol, atualmente o francês vem mostrando que pode se tornar um jogador importante para o Bayern nesta temporada.


Na temporada 16/17 Ancelotti não demonstrou muita confiança no francês, colocando-o em campo em apenas 25 partidas oficiais, somando ao todo 1.116 minutos em campo, uma média de apenas 44 minutos por partida. Claro que devemos lembrar que Coman se lesionou, ficando alguns meses no estaleiro, mas era claro que o jovem não era uma forte opção para o técnico italiano.


Porém, agora as coisas mudaram bastante. Com a saída de Douglas Costa e um evidente esforço na pré-temporada, Coman vem recebendo mais oportunidades em campo e não decepcionou até agora.


Getty Images
Getty Images

Contra o Chemnitz, pela DFB-Pokal, Coman atuou os 90 minutos e ainda marcou seu primeiro gol nesta temporada


O meia atuou em todas as quatro partidas oficiais até o momento, saindo do banco em três jogos e sendo titular os 90 minutos em uma oportunidade. Marcou um gol na Copa da Alemanha e deu o passe para Lewandowski abrir o placar na última partida contra o Bremen.


Outro fator parece ter ajudado na mudança na relação entre Coman e Ancelotti: a entrega do francês no final da última temporada. Era evidente o esforço que Coman fazia em campo quando era escalado, inclusive mostrando uma gigantesca diferença de entrega entre ele e Douglas Costa, que também era reserva pelas pontas no primeiro semestre de 2016.


Getty Images
Getty Images

A clara diferença de esforço em campo se tornou crucial na escolha entre Coman e Costa


Em uma entrevista nesta semana, Coman ainda demonstrou maturidade em analisar sua situação atual: “Temporada passada foi difícil, eu tive muitas lesões, mas agora estou de volta 100% e quero mostrar a todos que estou melhor. Quero jogar o máximo que puder, quero mostrar a todos que melhorei bastante. O time pode contar comigo”.


O meia ainda completou: “É verdade que eu joguei mais com Pep, mas não tinha nenhuma relação especial com ele. Foi parcialmente por causa de lesões de outros. Eu sei que o clube irá se apoiar em mim no futuro. Eu fiquei em Munique porque eu terei chances”.


Getty Images
Getty Images

Coman já demonstrou seu potencial, agora precisa comprová-lo


Claramente, sem a aquisição de mais um meia para substituir Robben e Ribery, a diretoria e a comissão técnica demonstraram que confiam em Coman para substituir os dois veteranos, seja na direita ou na esquerda. Pelo menos até o momento, parece que tanto a comissão quanto o jogador acertaram na aposta.