Milan 4 x 0 Bayern: uma goleada sem importância, mas com boas lições

Hoje (22) pela manhã, Bayern de Munique e Milan se enfrentaram na China durante os amistosos de pré-temporada. Quem não acordou cedo para acompanhar o jogo deve ter levado um susto: 4 a 0 para os italianos. Porém, mesmo sendo um amistoso em que não havia nada em jogo, lições podem ser tiradas deste confronto.


A escalação do Bayern, mesmo com nomes experientes entre os titulares, sofreu com os desfalques de Neuer, Ulreich, Boateng, Süle, Kimmich, Thiago, Vidal e Robben. Ancelotti teve que improvisar e mandou um 4-2-3-1 com os seguintes jogadores: Früchtl; Rafinha, Hummels, Alaba, Bernat; Martinez, Tolisso; Coman, Müller, Ribery e Lewandowski. Bernat saiu lesionado ainda no primeiro tempo e foi substituído por Marco Friedl.


Enquanto o Bayern começou o jogo sem muita gana e claramente sem muita vontade, o Milan desde o início mostrou mais seriedade e vontade em vencer a partida. Os três gols no primeiro tempo demonstram isso, sofrendo com a velocidade e troca de passes dos italianos, a zaga bávara muitas vezes pareceu perdida, e o jovem goleiro de 17 anos, Christian Früchtl, não foi lá muito bem nem defendendo os chutes e nem comandando a defesa.


Getty Images
Getty Images

Lewandowski ficou isolado no ataque e pouco produziu no jogo


O Bayern teve a grande maioria da posse de bola durante todo o jogo, mas sofreu muito nos contra-ataques, algo recorrente na equipe de Munique. Os volantes não conseguiram ajudar em algumas jogadas rápidas e a defesa ficou perdida.


No ataque, faltou agressividade e quando chegava em jogadas perigosas, os jogadores bávaros desperdiçaram essas chances. Faltou vontade e sintonia nas jogadas ofensivas da equipe.


O Bayern até tentou chegar ao ataque com longas bolas de Alaba e Hummels, mas as jogadas não sofriam tanto efeito. Enquanto isso, Martinez e Tolisso não conseguiram tomar as rédeas da partida no meio campo. Compreensivo, já que Martinez não joga nessa posição há um bom tempo e Tolisso acabou de chegar.


Getty Images
Getty Images

Ancelotti e a comissão técnica claramente não ficaram satisfeitos com o desempenho em campo


Em resumo, nada funcionou para os bávaros nesta partida. A defesa estava desorganizada, o meio-campo não conseguiu organizar o jogo e o ataque não agrediu. Claro que a comissão técnica e jogadores devem ter percebido isso e levado todos esses fatores em conta.


Mesmo sem nenhuma importância, o jogo foi importante para mostrar para o Ancelotti e para o Bayern que, mesmo com desfalques, ainda há muito trabalho a ser feito nesta pré-temporada.