O que Willy Sagnol traz de novo ao Bayern?

Hoje (9) pela manhã, o Bayern de Munique anunciou oficialmente que Willy Sagnol integrará a comissão técnica bávara como auxiliar técnico de Carlo Ancelotti. A posição estava vaga após a saída do grande Hermann Gerland no final da temporada.


Durante reuniões ao fim da temporada de Ancelotti com a diretoria, o técnico pediu que seu novo assistente fosse um ex-jogador bávaro e que tivesse alguma experiência como técnico. E Sagnol cumpre muito bem as duas sugestões.


Ex-jogador do Bayern, de 2000 a 2009, Sagnol era um dos favoritos dos torcedores bávaros até se aposentar devido a lesões. Porém, a questão que fica é a seguinte: o que Sagnol pode trazer de novo ao Bayern?


Começando pelo fato que, ao contrário dos dois assistentes técnicos anteriores, Clement e Gerland, Sagnol atuou em alto nível como jogador durante a sua carreira. Pelo Bayern, foram mais de 180 jogos e 13 troféus, incluindo a UEFA Champions League de 2001. Pela seleção francesa, foram mais de 50 jogos, duas conquistas da Copa das Confederações e um vice na Copa do Mundo de 2006.


Getty Images
Getty Images

Velho conhecido dos torcedores e diretoria, Sagnol cairá como uma luva na comissão técnica de Ancelotti


Ou seja, com experiência em grandes torneios e confrontos, Sagnol pode ajudar tanto Ancelotti quanto os próprios jogadores com sua vasta experiência. Já acostumado à língua alemã, à cultura na Baviera e ao próprio Bayern, Willy também não terá dificuldades em se adaptar ao ritmo e o ambiente do clube.


Já do lado de fora do campo, Sagnol teve experiências como técnico do sub-21 francês de 2013 a 2014 e como técnico do Bordeaux na primeira divisão francesa de 2014 até 2016. Ou seja, experiência ele já tem e com isso poderá auxiliar Ancelotti sem dificuldades.


Também será ótimo para o próprio Sagnol aprender ainda mais, como o próprio disse: “É uma grande honra ser escolhido por Carlo Ancelotti, um dos melhores e mais experientes técnicos do mundo. Estou realmente ansioso para trabalhar com essa comissão técnica”.


O francês ainda acrescentou que estava muito feliz em voltar para Munique e para o Bayern. De acordo com as reações de torcedores e diretoria, o sentimento é recíproco, Willy.