Há 10 anos, Hummels fazia sua estreia pelo Bayern

A transferência do zagueiro Hummels para o Bayern, na janela de verão passada, só não gerou mais atritos com a torcida do Borussia Dortmund do que aquela envolvendo Götze na temporada 2013/2014. Poucos sabem, no entanto, que Mats é revelação da base do Gigante da Baviera, e que só saiu do clube por ter perdido lugar na equipe principal para o brasileiro Breno (acredite se quiser).


É fato que Hummels tornou-se o grande jogador que é no Borussia Dortmund, mas ainda nos seus primeiros dias no Bayern ele já começava a deixar boas impressões. E há exatamente 10 anos, no dia 19 de maio de 2007, foi quando tudo oficialmente começava para o zagueiro. Em partida realizada contra o Mainz, válida pela última rodada daquela Bundesliga de 2006/2007 (terminamos na 4ª colocação), Ottmar Hitzfeld, em certo momento, resolveu aproveitar os 3 a 0 do placar para rodar o elenco.


Sua primeira substituição naquela partida ocorreu aos sete minutos do 2º tempo, e foi àquela altura do jogo que nosso hoje camisa 5 era acionado para dar lugar ao recém-aposentado Martin Demichelis. Sua estreia não foi lá essas coisas: ao lado do péssimo Lell, três minutos depois de entrar, o inexperiente Mats não conseguia evitar com que Amri marcasse o primeiro do Mainz no jogo. Embora o iraniano Karimi e o eterno Pizarro tenham ampliado posteriormente o marcador para 5 a 1, Feulner ainda teria tempo de descontar.


Reprodução/FC Bayern
Reprodução/FC Bayern

Hummels entrou e o Bayern tomou dois gols, mas pouco importava: a Bundesliga há tempos estava perdida e a história estava feita


Curiosamente, aquele Mainz oponente do Bayern era comandado por Jürgen Klopp, grande responsável por Hummels ser o que é hoje. E a vitória do Gigante da Baviera pelo placar de 5 a 2 foi o que sacramentou o rebaixamento do então time do atual treinador do Liverpool, juntamente com Alemannia Aachen e o lanterna Borussia Mönchengladbach.


Passaram-se 10 anos desde a estreia de Mats pelo Bayern, e, mesmo em oito destes tendo atuado pelo Dortmund, a forma com que o zagueiro readaptou-se ao Gigante da Baviera e também caiu nas graças da torcida foi tão rápida que a sensação que fica é a de que ele nunca nos deixou. Mesmo tendo estado oito anos longe, sua identificação com o Bayern jamais foi apagada, e a temporada 2016/2017 foi a prova clara de que, bem no fundo, seu retorno foi mesmo uma simbólica volta pra casa.


Siga Bruno Secco no Twitter