Boateng: quem tem medo de concorrência não pode jogar no Bayern

Quase sempre defendi Boateng aqui neste espaço. Pelo fato de seu repertório ser acima da média e o zagueiro não apenas defender, mas também articular jogadas e até dar boas assistências, não foram poucas as vezes que cheguei a cravá-lo como o melhor defensor do mundo. Para ser o melhor, afinal, é necessário um diferencial.


Entretanto, há uma notícia envolvendo seu nome circulando na imprensa alemã há algum tempo que tem tirado a paciência de alguns torcedores. Jornais e uma revista de bastante credibilidade (a Kicker) bancam que Boateng está insatisfeito no Bayern, e o motivo é o mais puro egoísmo: a insatisfação com a reserva.


Boateng não tem estado no banco atualmente, mas em vários momentos da temporada chegou a figurá-lo. O fato de em tantos momentos ter sido preterido por Martinez e até por Alaba, ainda que em algumas vezes tenha sido por estar recém-recuperado de lesão, faz com que ele olhe para o futuro sem ter garantias de que conseguirá acumular bons minutos em campo - especialmente por Süle também estar chegando para brigar por uma vaga na equipe titular.


Getty Images
Getty Images

Boateng sente a água bater cada vez mais, mas mesmo assim não quer concorrência


A solução óbvia para qualquer jogador que vê sua condição de titular ameaçada é se dedicar duas, três vezes mais nos treinos para então convencer o treinador de que merece ser intocável no setor. Qualidade para formar a dupla com Hummels ele sempre teve, mas, ao que parece, Boateng não quer ter a titularidade questionada - independentemente do momento que estiver atravessando na carreira.


Não importa se ele tem demorado mais frações de segundo para dar o bote ou se não tem mais apresentado o diferencial citado no começo do texto, que o colocava um passo à frente dos demais: ele quer ser titular e ponto. O alto nível subiu à cabeça a ponto de não assumir determinadas falhas técnicas, que gradualmente vão se tornando perceptíveis.


A tendência para o Bayern da próxima temporada é que ocorram cada vez mais disputas em determinados setores, e o pensamento de Boateng vai totalmente contra esta iminente realidade. Quem se acha intocável e tem medo de enfrentar a concorrência definitivamente não terá a menor chance na equipe de Ancelotti. Se ele ainda achar que está acima desta verdade, com tristeza digo que é bom começar a arrumar as malas desde já.


Siga Bruno Secco no Twitter