Quando uma derrota é do time inteiro


Geralmente o começo de um post é onde eu passo mais tempo até encontrar exatamente o que quero escrever. Dessa vez, preferi nem gastar muito tempo nessa parte. Ao invés de começar o texto com palavras, achei melhor colocar o vídeo do único gol da primeira derrota do Barcelona em casa nesta temporada.


TUDO. ERRADO. Mascherano perdendo o combate aéreo contra o jogador do Celta, Daniel Alves errando absurdamente no corte, Busquets e Mathieu perdidos, sem dar combate a Nolito, que estava com a bola, nem a Larrivey, que recebeu livre para fazer o gol. O erro maior foi de Daniel Alves, mas a pane foi geral.


Quatro bolas na trave e inúmeras defesas espetaculares do goleiro do Celta. O ataque do Barça criou oportunidades com o tridente Messi, Neymar e Suárez, mas não conseguiu estufar as redes do Camp Nou. Dos 19 chutes ao gol que o Barcelona realizou, 14 vieram do trio. Messi chutou seis vezes, Neymar e Suárez quatro vezes cada um.


Detectar os motivos da derrota não é uma tarefa das mais difíceis. A defesa foi insegura mais uma vez, e isso foi determinante para o resultado. O ataque não conseguiu aproveitar as inúmeras oportunidades que teve. Além das intervenções espetaculares do goleiro do Celta, o Barça teve algumas oportunidades claras que não foram aproveitadas por falta de pontaria.


E além disso, o meio campo não está sendo a engrenagem principal do time. A média de acertos de passe do Barcelona na temporada é 88%. Contra o Celta foi 82%. As melhores chances do Barça foram criadas pelo trio de ataque, e os dois armadores, Rafinha (substituído por Xavi no segundo tempo) e Rakitic, não tiveram uma grande participação na criação dessas jogadas.


Getty Images
Getty Images

Suárez chutou a gol, criou jogadas, mas não conseguiu reverter o placar


Mais uma derrota significa mais dias de dor de cabeça para Luis Enrique, que deverá analisar mais um revés e tentar consertar os erros a tempo do jogo de quarta contra o Ajax, e mais dias com a imprensa catalã criando uma enorme crise em cima dos últimos resultados.


Sim, é preocupante o Barcelona perder dois jogos seguidos, mesmo considerando que um deles foi um clássico fora de casa. Mas como um alento à torcida, e também como um voto de confiança no trabalho de Luis Enrique, acho válido relembrar a campanha do próprio Celta na temporada passada, quando era dirigido justamente pelo nosso treinador atual.


O Celta terminou o primeiro turno com 19 pontos, sendo cinco vitórias, quatro empates e dez derrotas. No segundo turno, venceu nove jogos, empatou três e perdeu sete. Terminou o campeonato com 49 pontos, jogando bem, e como uma das sensações da temporada. Luis Enrique deixou o time forte. O mesmo time que hoje está em sexto lugar no Campeonato Espanhol, e que começou a temporada como terminou a última.


O que isso significa para o Barcelona? Que Luis Enrique conseguiu acertar o time do Celta ao decorrer do campeonato, e que o mesmo pode acontecer com o Barça. O time ainda está em construção, não só taticamente mas também nos jogadores disponíveis. Suárez acabou de estrear, Rafinha teve várias lesões que não o deixaram ter uma sequência de jogos, e Vermaelen (ainda) está se recuperando da lesão que sofreu na Copa do Mundo, e é um jogador que inspira cuidados para não sofrer com novas lesões assim que voltar a campo.


Claro, Luis Enrique não pode demorar um turno inteiro para acertar o Barcelona como aconteceu com o Celta. Mas com tantos bons jogadores à disposição, e com a dedicação que o treinador mostra no seu trabalho, fica difícil imaginar que não seja questão de tempo até o Barcelona se tornar um time mais sólido e regular do que se mostrou nas últimas partidas.


O trabalho que o Barcelona precisa fazer nos próximos dias é de recuperação. O time precisa estar pronto fisicamente e com a moral recuperada para enfrentar na quarta-feira o Ajax, fora de casa, em um jogo difícil e fundamental na Liga dos Campeões.


Os erros defensivos dos últimos jogos não podem ser repetidos, e o ataque precisa aproveitar melhor as oportunidades que tem. Esses são os dois pontos chave para conquistar uma vitória fora de casa, e é onde Luis Enrique deve concentrar os esforços durante a preparação até quarta-feira.