A história e o legado: Xavi Llorens deixa o Barça Feminino após 11 anos

É impossível contar a história do Barcelona Feminino sem colocar Xavi Llorens entre os personagens mais importantes dessa trajetória. São 11 anos à frente de uma equipe que cresceu na Espanha, conquistou a hegemonia no país e alcançou feitos inéditos entre os espanhóis na Liga dos Campeões. Agora, é hora de dar adeus. O treinador deixará o comando do time após o final da temporada.


Não são apenas 11 anos no Barça. São 30, como jogador de futebol de salão, treinador da base e depois do time feminino. Xavi foi o primeiro treinador de Messi quando o argentino chegou ao clube e ajudou a fazer o primeiro relatório sobre o jogador que definiu como “pequeno Maradona”.


Sua etapa no clube ainda não está concluída. Ele passará a exercer um cargo administrativo no projeto Masia 360, que promete ser o próximo passo na evolução do modelo de formação de jogadores do Barcelona. O motivo alegado para sua saída é típico de treinadores do Barça: o cansaço pela pressão constante sobre o clube. Sendo assim, uma função que não esteja tão diretamente ligada a resultados se adequa ao que Llorens deseja para sua carreira a partir daqui.


A passagem pelo Barça Feminino tem altos e baixos. O começo foi a parte mais difícil. Logo em sua primeira temporada, a equipe ficou em último lugar na tabela, sendo rebaixada para a segunda divisão. Aquele foi um momento crítico, a existência do time feminino esteve em xeque.


Entretanto, a equipe continuou existindo e só cresceu desde então. Voltou como campeã da segunda divisão no ano seguinte e começou sua escalada na elite espanhola. Em 2012, veio o primeiro título. Nos três anos seguintes, mais três títulos. A sequência foi quebrada em 2016, mas na atual temporada o Barcelona está a uma vitória no próximo final de semana de garantir a quinta conquista do Campeonato Espanhol.


Reprodução/FC Barcelona
Reprodução/FC Barcelona

Xavi Llorens é peça fundamental no crescimento do time feminino do Barcelona


O treinador também desempenha o papel de diretor técnico da equipe e esteve envolvido na profissionalização do time, em 2015. Traçou como objetivo chegar às semifinais da Champions dentro de cinco anos. Chegou em dois. Xavi não tem um papel importante apenas no crescimento do Barça. Seu impacto acaba se estendendo a todo o futebol feminino da Espanha.


Todas as jogadoras estiveram na coletiva de imprensa que anunciou o adeus do treinador. Ele, por sua vez, agradeceu em especial Laura Rafòls, Melanie Serrano e a capitã Marta Unzué, todas juntas durante todos esses 11 anos. Também agradeceu Vicky Losada, que esteve presente em grande parte desse período.


As próximas semanas dirão como o clube irá tentar substituir o treinador, e também se o sucessor exercerá o papel de diretor técnico ou se será contratado alguém específico para a área.


É improvável que uma treinadora seja escolhida nesse momento, mas Xavi Llorens está deixando uma geração de jogadoras que serão candidatas a treinadoras do clube daqui a alguns anos. A goleira Laura Rafòls já estuda para tomar esse caminho. Outras com certeza também seguirão seu exemplo. É o legado de um treinador que ajudou a construir uma nova história para a equipe feminina do Barcelona.