Um primeiro tempo animador, um segundo tempo trágico

O Barcelona teve todas as chances de vencer o Real Madrid em pleno Bernabéu, mas o belo início acabou em decepção.


Eu já havia dito que a ausência de Bale seria a grande chance do Barça, pela queda do dinamismo e da velocidade do Real, o que se confirmou em campo, apesar da pressão natural do time da casa, a primeira etapa foi bem administrada.


A segunda grande chance do Barça surgiu quando Luís Henrique surpreendeu positivamente com uma escalação inteligente. Aumentou a segurança e a estatura da equipe com Mathieu na lateral esquerda, com Xavi no meio deixando o time mais dinâmico, mais entrosado e com mais posse de bola e promovendo a estreia de Suárez, turbinando o poderio ofensivo.


Pra melhorar, logo aos cinco minutos Messi iniciou a jogada pelo meio, abriu na direita para Luisito que virou o jogo para Neymar, que limpou dois e fez um golaço. O cenário estava perfeito, parecia que o Barça já poderia matar o Campeonato Espanhol ali.


Mas não, junto com o talento do Real, vieram sucessivos erros individuais que mudaram a história do jogo.


Após sofrer o gol era óbvio que Los Blancos viriam pra cima com tudo, mas o Barça até que administrava bem o sufoco, mesmo com a cabeçada na trave de Benzema.


O dois a zero quase veio depois de mais um belo passe de Suárez, desta vez para Messi, o camisa dez parou em um milagre de Casillas.

Foi aí que quase na sequência Piqué cometeu um pênalti infantil, 1 a 1.


Pode-se dizer tranquilamente que o Real saiu comemorando ir para o descanso com o empate.


Mas na volta do segundo tempo o Barcelona desmoronou.


Getty Images
Getty Images

Messi observa comemoração dos jogadores do Real Madrid no Super Clássico.


O primeiro erro foi sofrer um gol logo aos 5 minutos da etapa complementar e o segundo foi sofrer esse gol no velho defeito da bola parada, ninguém subiu com Pepe.


A partir daí vieram as quedas de desempenho de Piqué, Busquets, Xavi e Iniesta, nenhum desses craques estavam no ritmo do jogo, eles estavam dançando a música errada. E pra completar, Neymar não dava sequência em nenhum lance.


Então veio o terceiro gol, uma falha bisonha de Iniesta. Pra piorar o craque apagado se machucou e vieram as substituições que mataram o jogo de vez. Sergi Roberto não tem nível pra jogar no Barcelona, Rakitic não vem jogando bem faz tempo e Pedro a mesma coisa. Eu também já alertava sobre a queda de rendimento dos dois últimos.

Notas do jogadores:



FC Barcelona:


13 - Bravo: nota 7: Foi seguro sempre que exigido e não teve culpa em nenhum dos gols. Deveria ser o titular em todas as competições.


22- Dani Alves: nota 5,5: Valente como sempre foi bem na marcação e no duelo com Cristiano. Mas foi um dos que não subiram com Pepe no segundo gol se jogando no lance.


3- Piqué: nota 4: O zagueirão ganhou nova chance com Luís Henrique e decepcionou. Começou muito bem, mas após o pênalti se perdeu no jogo.


14- Mascherano: nota 7,5: Novamente improvisado na zaga, o argentino foi o melhor do Barcelona. Estava presente em todas as coberturas, fez o que pode e salvou o time de um vexame maior.


5- Busquets: Nota 5: Fez um primeiro tempo excelente e uma segunda etapa horrorosa. Não sei se a queda do rendimento é devido a algum problema físico, mas a verdade é que Busquets atravessa uma fase ruim.


24- Mathieu: nota 6: Jogando como lateral o francês se matou em campo e defendeu bem, apesar de um pouco atrapalhado em alguns lances ofensivos. Mesmo assim quase fez um gol em um belo chute de fora no final do jogo. Eu valorizo muito este jogador que sempre mantém boa regularidade.


6- Xavi: nota 5: Enquanto teve pernas foi útil e deu mais dinamismo ao time do que Rakitic costuma dar. Fez um bom primeiro tempo ajudando a manter a posse de bola, mas desapareceu no segundo e foi substituído. Infelizmente já não é mais o mesmo, o tempo é cruel.


8- Iniesta: nota 4: O craque espanhol só não passou o jogo todo despercebido porque falhou no terceiro gol do Real e se machucou em seguida. Um jogo para o mago esquecer.


9- Luis Suárez: nota 6: O uruguaio me surpreendeu positivamente, jogou muito bem pelo lado direito, deu o passe para Neymar e serviu Messi que perdeu o segundo. Suárez também foi bem nas trocas de passes na primeira etapa. Já no segundo tempo a falta de entrosamento e o cansaço foram evidentes, mas ficou a esperança de um belo futuro na equipe.


10- Messi: nota 6: Gostei muito do gênio argentino no primeiro tempo. Controlou o meio campo, armou o jogo e teve duas belas chances de matar. Na segunda etapa caiu de rendimento junto com o restante dos companheiros.


11- Neymar: nota 5: Se não fosse pelo golaço Neymar estaria em apuros, pois o nosso brasileiro fez um jogo muito ruim, produziu muito pouco. Talvez tenha sentido a falta de Alba pela esquerda, mas também temos que reconhecer que Carvajal é um excelente marcador. O técnico Luis Henrique também tem que variar mais a posição de Neymar, preso o jogo todo na esquerda torna o seu jogo muito previsível, é preciso fazer os três da linha de frente alternarem mais.


Rakitic, Sergi Roberto e Pedro: nota 4: o banco do Barcelona me preocupa. Não a qualidade, mas o rendimento.

Luís Henrique: nota 7: Gostei muito da formação inicial. O único vacilo do treinador foi não ter escalado Jordi Alba para jogar como meia quando Iniesta se machucou. Com o placar em 3 a 1 naquela altura ele poderia ter arriscado mais.


Real Madrid:


Cristiano Ronaldo jogou bem como sempre, mas quero destacar também a eficiência de Carvajal na lateral direita e a de Kroos e Modric no meio, mas principalmente, a atuação de James Rodriguez na armação. O camisa dez colombiano está provando que não está no Real por acaso, é um craque de bola, ocupou o campo todo e foi decisivo com grandes passes. James coloca o queridinho Isco no bolso. 


É isso, mesmo sentindo decepção no final, o Barça do primeiro tempo me encheu de esperanças e de vontade de ver logo esse time jogar de novo. Alguns ajustes terão de ser feitos no meio campo, mas com certeza esse time (ainda em formação) será muito forte nesta temporada.


Visca el Barça!