Com Dembélé e Paulinho, o que será do Barça após a 'janela maldita'?

A torcida do Barcelona viveu um verdadeiro filme de terror durante a janela de transferência europeia.

Primeiro veio a dramática novela da saída de Neymar, com um trágico desfecho que fez o time ruir diante do Real Madrid na Supercopa da Espanha; depois vieram os sopros de esperança com as vindas de Paulinho e Dembélé, e, no final, a guerra de chantagem contra o Liverpool por Coutinho, em uma sinuca desesperadora do mercado inflacionado, em que o sentimento derradeiro foi de derrota, não só pela perda do craque brasileiro que seria o futuro do clube, como também por ter que ver peças como André Gomes permanecendo no elenco, enterrando as chances de grandes mudanças para esta temporada.


Getty Images
Getty Images

Infelizmente, vai ter que ser sem ele


Esta temporada, definitivamente, será sofrida.

O novo, e ainda um tanto perdido, técnico Ernesto Valverde, provavelmente ainda cometerá muitos erros tentando encontrar o time ideal, deixando inicialmente tudo nas costas de Lionel Messi.

O time base titular provavelmente deverá ser com as mesmas peças da temporada passada, apenas com Dembélé no lugar de Neymar. Mas, apesar de ser uma única alteração, o desenho tático muda: Dembélé vem pra ponta direita, Messi estará mais flutuante pelo meio, enquanto que Suárez permanecerá afundando a defesa como referência de ataque na área e Iniesta deverá ocupar mais o lado esquerdo. Esta formação deixará o time mais frágil no meio. Mas essa escalação deverá ser utilizada para partidas em casa, contra adversários mais frágeis ou muito defensivos.


Getty Images
Getty Images

Com Dembélé, o desenho do Barça vai mudar


As outras variações vão se basear na presença ou não de Iniesta e no fator Paulinho. Com a chegada do brasileiro, novas alternativas serão criadas, basta esperarmos como o titular da seleção brasileira irá se adaptar e como a entrada do camisa 15 influenciará no jogo ou na titularidade de Rakitic. Sao N possibilidades a serem testadas. Paulinho pode fazer a de Rakitic, Rakitic pode fazer a de Iniesta mais adiantado... teremos que esperar pra ver. O brasileiro só não pode fazer a de Busquets e nem ser responsável pela armação de jogadas.

Todas essas mudanças e possibilidades com as chegadas de Paulinho e Dembélé provavelmente farão o time ter dificuldades para encaixar em um curto prazo, pois o risco de Valverde se perder testando outras peças, como Arda Turan, Rafinha, Deulofeu, Denis Suárez e André Gomes, atrasarão ainda mais o processo de descoberta das melhores variações.


Gazeta Press
Gazeta Press

Se Paulinho vingar, o Barça vai mudar ainda mais


Neste meio tempo, Messi certamente estará decidindo os jogos e carregando o time no Espanhol, na Champions e na Copa do Rei. Basta saber se será o suficiente para a formação titular aparecer e ser forte para competir no ano que vem nos mata-matas da Champions contra potências como Real Madrid, PSG, Chelsea, City, Bayern e cia.

Neste semestre, a alma do negócio para torcida, imprensa e Lionel Messi será, mais do que nunca, ter muita paciência.