Apesar da vitória contra o Real Madrid e do título, o Barça segue sendo um ponto de interrogação

A temporada começou bem? Depende do ponto de vista.

Barcelona 2 X 1 Juventus: dois gols de Neymar e grande atuação ao lado de Messi.

Barcelona 1 X 0 Manchester United: mais uma vez com gol de Neymar e parceria afinada com Messi.

Barcelona 3 X 2 Real Madrid: gol de Messi e duas assistências de Ney em mais uma grande exibição da dupla.


getty images
getty images

Messi mais uma vez marcando e decidindo contra o Real Madrid


Já foi possível ver claramente o bom trabalho tático de Valverde com o time abraçando suas propostas de linhas mais próximas, retomada de bola no campo ofensivo, maior combatividade, transições rápidas e com Messi mais flutuante para encostar ainda mais nos dois homens de frente. Já foi possível observar também que Marlon e Aleñá terão cada vez mais espaços e que o novo contratado Semedo vai ter que mostrar mais serviço para assumir a sempre preocupante lateral direita de Vidal.

Barcelona campeão da Champions Cup nos Estados Unidos em um excelente começo sob o comando do competente Ernesto Valverde. Início irretocável? Perto disso. Mesmo assim, segue a grande dúvida: que Barça teremos daqui pra frente se Neymar for embora?

Claro que não podemos resumir as 3 vitórias apenas ao talento de Messi e Neymar, mas as linhas resumidas acima em cada triunfo escancaram a importância e o protagonismo dos dois gênios na criação das principais jogadas do time.

A preparação que seria quase perfeita pode não ter servido para tanta coisa, pois o desenho ofensivo pode mudar drasticamente com os possíveis nomes especulados no mercado para a vaga de Neymar. Fala-se em Griezmann, Coutinho, Dybala e Mbappé. Destes 4, apenas o jovem francês do Monaco seria um substituto da mesma posição e não mexeria no posicionamento das outras peças, ou seja, um velocista habilidoso que atua pelo lado esquerdo do campo (obviamente sem ter metade dos recursos criativos de Neymar).

Entretanto, se o escolhido for um dos outros três craques (Coutinho parece ter negociação bem avançada), a equipe precisaria se reestruturar rapidamente em uma nova formação durante as competições oficiais, o que pode levar tempo e custar caro.

A vitória pra cima do Real Madrid foi bonito de ver, ganhar o troféu na terra do Tio Sam também foi ótimo para a marca Barcelona, mas a verdade é que, até que o caso Neymar se resolva, o Barça estará com um ponto de interrogação, um buraco e uma incerteza imensa no setor mais importante e complexo do campo, o de criação.

Que esta novela acabe logo para que possamos saber de uma vez por todas qual será, de fato, a cara do time da Era Valverde.

Clique aqui para seguir a página Barcelonizando no Facebook