Esqueçam o resto, Messi voltou a ser Messi

Depois da intensa e histórica remontada diante do PSG e da sofrível ressaca diante do La Coruña, o Barça só precisava de uma coisa depois de tanto desgaste físico e mental: descanso.

Depois de uma semana de regeneração para enfrentar o Valencia no Camp Nou, veio a acertada e repetida escalação da remontada, uma bela exibição, uma vitória convincente por 4 a 2 e a resposta mais esperada de todas: Lionel Messi voltou a ser o melhor em campo e a tirar nota 10.


getty images
getty images

O corte seco antes do belo gol de pé direito


Apesar de mais uma excelente exibição de Neymar com duas assistências (uma delas até de cobrança de lateral), de meter bola na trave e de sobrar diante da zaga adversária, o mais importante foi ver o brasileiro ser colocado na cara do gol por passes geniais de Messi. Pena que Ney voltou a falhar na conclusão.

Apesar das falhas da defesa (nos dois gols vi falhas de Rakitic), na bola aérea do escanteio no primeiro e de posicionamento com um homem a mais no segundo, o mais importante foi o poder de reação da equipe pelos pés de Messi, que logo no início do segundo tempo recebeu grande passe de Mascherano, fintou o zagueiro e disparou de perna direita para matar Diego Alves e colocar o Barça na frente com o 3 a 2 no placar.

Apesar dos sustos e de mais defesas salvadoras de Stegen e apesar da grande atuação também de Luisito, Messi sobrou. Foram várias enfiadas milimétricas, inclusive a que resultou no pênalti com expulsão de Mangala. Messi fez fila, Messi desarmou, Messi fez de pênalti, quase fez de falta, Messi deu arrancadas. "La Pulga" estava leve novamente.

Ficou clara a disposição e o interesse do argentino em participar de todas ações. Parece que o descanso fez muito bem e que as pausas mais largas serão cada vez mais decisivas para o seu bom desempenho nos próximos anos.

Preocupação com a defesa? Sim, é inegável.

Mas agora perguntem aos jogadores da Juventus: felizes ao ver a zaga do Barça falhar ou temeram ao ver Messi brilhar?

Esqueçam o resto, Messi voltou a ser Messi.