Amadorismo colocou o Bahia em situação de desespero

O ano já está chegando ao fim e, mais uma vez, ficamos na esperança de dias melhores. Dezembro será um mês de muita confusão na cabeça do torcedor. Eleições para Presidente e Marcelo Sant'Ana ainda não definiu sua posição ou se ainda teremos candidatos à altura da atual gestão - digo apenas na parte administrativa.


Confusão pois o futebol que todos esperam ainda não chegou. Falhas gravíssimas de contratações revelam que a administração no futebol tem sido mal gerenciada. Os números, as contas, os investimentos correm bem, mas o Departamento de Futebol, esse, sim, precisa de um novo gestor. Alguns fatores negativos passam despercebidos pela torcida e não podemos deixar isso tapar nossos olhos por completo. 


Gazeta Press
Gazeta Press

Ze Rafael tem sido constante e ganhado confiança


Pra começar, Jackson veio do Palmeiras com passagem pelo Internacional. Problemas graves, inúmeras contusões foram expostas à Diretoria e, mesmo assim, autorizaram a contratação. Outro seria um tal de Wellington Silva. Não foi o Fluminense que falou sobre o atleta? Não houve parecer sobre sua contusão? Qual o motivo da contratação? A lista não para por aí. Com passagens por inúmeros clubes, Maikon Leite chegou para encher o banco de reservas. Se contundiu nos treinos e ficou mês mês parado. O resultado foi sua dispensa pro Ceará. Yuri jogou pouquíssimas vezes, na maior parte do tempo estava instalado no DM. Quando será a volta? 


As péssimas partidas, troca de técnico, efetivação do Casagrande e a bagunça em campo fizeram com que a Diretoria ouvisse um pouco a torcida. "Precisamos de um zagueiro…”. E, prontamente, o Bahia traz Thiago Martins, zagueiro oriundo do Palmeiras, com ótima referência. Aí você diz: "O Bahia fez uma contratação certa! Finalmente!". Engano seu. Thiago Martins não joga há um ano, vindo de cirurgia no joelho. Seria uma brincadeira? E ainda querem exigir que temos que ser sócios? Com um amadorismo desses? Até quando iremos passar por isso? Onde estão o sangue no olho, a garra, a disposição, o ânimo dos jogadores de 1988? Onde está o grito no vestiário? Onde está o dedo na cara? Falta garra!


Gazeta Press
Gazeta Press

Apesar do apagado Regis, Vinicius precisa vir pra ficar. Ainda nao se achou em campo


Trabalhamos e deixamos de comprar algo para poder ajudar o clube que tanto amamos. Mas será que os que o dirigem são amantes também? Onde está o profissionalismo e principalmente o respeito à sua torcida? Nessa altura do campeonato, efetivam um assistente técnico, o qual, ao meu ver, não tem a mínima experiência em lidar com jogadores. Preto Casagrande conheceu o esquema de Guto Ferreira, assistiu Jorginho e suas trapalhadas e tinha tudo na mão pra colocar o time que foi Campeão do Nordeste para jogar corretamente. Não foi o caso. Preto está agindo como se tivesse anos de experiência. Todavia, não sabe fazer uma simples mudança no meio da partida e, ao mesmo tempo, não conhece os jogadores.


O que faremos agora? Aguardar e torcer. A sequência do campeonato não é nada esperançosa, mas o time precisa ter a mesma força de vontade como na final da Copa do Nordeste. Quem sabe Preto não traz o melhor que tivemos de lá? Um simples time talvez seria o mais viável: Jean, Eduardo, Tiago, Lucas e Capixaba. Rene Junior, Juninho, Regis e Allione (Ze Rafael), Edigar Junio e Hernane.


Essa talvez seria a melhor saída. É esperar pra ver.


#ContraTudoContraTodos