O Bahia se recusa a ser coadjuvante no Brasileirão

Agora você vai me dizer que o Bahia veio pra cumprir tabela e fugir do rebaixamento? Penso que não. E foi dessa maneira que pouco mais de 8 mil tricolores estiveram na Arena Fonte Nova pra ver de perto que o Bahia seria muito mais do que um mero coadjuvante.


Está certo que domingo era dia das Mães, por isso que eu saí com a família, mandei recados parabenizando todas as mamães na parte da manhã, pois a tarde era a estreia do Tricolor e não poderia faltar. E foi nessa pegada que os guerreiros presentes viram um time desfalcado de Armero na lateral, Regis jogando no sacrifício e sem contar com o brocador Hernane, no estaleiro por 3 meses. Sem muita presepada, o Bahia mostrou ao Brasil a que veio. Usou da força de entrosamento, e o "Quarteto Fantástico" funcionou. Zé Rafael, Regis, Allione e Edigar Junio estiveram em sintonia em todo o tempo. Pouquíssimos passes errados, foi assim que o Bahia liquidou a partida pra delírio da torcida.


Quem assistiu sabe o que o Bahia era capaz de fazer. Nem sempre precisamos de uma peça fixa no centro como pivô, esperando a bola chegar pra definir, mas o Bahia soube usar bem o toque de bola e, nos erros do Atlético-PR, foi dominando a partida. Jean foi seguro no gol. Apesar do nervosismo de disputar seu primeiro Brasileirão e ser o goleiro mais novo do campeonato, teve boa atuação.


Destaque mesmo foi pra Zé Rafael. Esse muito criticado pela torcida, ontem foi preciso nos passes. Regis nem se fala, incrível como esse jogador cresceu dentro da equipe, se tornando uma das peças mais importantes do elenco. Mesmo jogando no sacrifício, marcou 2 e saiu machucado.


Gazeta Press
Gazeta Press

Jogando no sacrificio, Regis marcou 2 gols e ajudou a equipe na primeira partida do Brasileirão


Com atuação acima da média, Edigar Junio desbancou de camisa 11 e anotou o seu também. Allione, por sua vez, esteve mais apagado, mas preciso na triangulação no ataque.


O que esperar do Bahia agora? O time mostra que pode bater de frente com qualquer equipe, e agora os times vêm com mais cautela. O Tricolor vai ao Rio pegar Vasco e Botafogo nas próximas duas rodadas. O Vasco corre atrás dos 4 gols que tomou na estreia, mas, para marcar no Bahia, precisa passar por Tiago, um dos melhores zagueiros do campeonato.


Brasileirão começou, e estreamos com maestria. Mas é hora de cautela: foi apenas o primeiro jogo e teremos 37 jogos ainda, muito cedo pra se definir algo. O Bahia precisa ter a mesma postura em todos os jogos, fazer valer o mando de campo e acreditar sempre que o tricampeonato será logo ali. Vamos que vamos que quarta tem a primeira final da Copa do Nordeste e o Sport se cuide, pois o Tricolor chegou!


BBMP